Assine Já
quinta, 24 de setembro de 2020
Região dos Lagos
24ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7942 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1581 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 231 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 649 36
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Álcalis

Ex-funcionários da Álcalis começam a receber indenizações trabalhistas

Dois mil trabalhadores vão dividir inicialmente R$ 3 milhões; nova parcela de R$ 2,2 milhões está a caminho

07 julho 2017 - 13h58Por Rodrigo Branco I Foto: Reprodução
Ex-funcionários da Álcalis começam a receber indenizações trabalhistas

Conforme a Folha havia antecipado na edição do último dia 30 de março, a massa falida da antiga Companhia Nacional de Álcalis (CNA) começa a pagar cerca de R$ 3 milhões de dívidas trabalhistas a seus ex-funcionários. Ao todo, aproximadamente 2 mil trabalhadores serão beneficiados.

O pagamento da primeira parcela começou a ser feito na segunda-feira, mas uma nova quantia de aproximadamente R$ 2,2 milhões está prestes a ser quitada. O dinheiro foi obtido por meio da venda e leilão de terrenos e imóveis. O valor que está sendo pago corresponde a 15% do passivo total, que é de R$ 20 milhões.

As arrecadações estão sendo feitas pelo escritório carioca de advocacia MVB Consultores, que administra a massa falida da empresa, fechada em 2006. De acordo com o presidente do Sindicato dos Ex-Funcionários da Álcalis, Joveílson Rangel, o início da quitação dos débitos representa uma ‘grande vitória’ após tantos anos de espera.

– Agora temos uma perspectiva de recebimento. Tudo se iniciou com esses 15%, o que nos dá a esperança de, em curto prazo, sair a segunda parcela, que é de R$ 2,2, milhões – crê.

Dos R$ 3 milhões inicialmente pagos, R$ 2,885 milhões são provenientes do recebimento de um precatório da União, em ação movida pela CNA no ano de 2004 perante a Justiça Federal em Brasília. Os R$ 115 mil restantes foram arrecadados pela administradora em contratos de locação de áreas de propriedade da massa falida.

De acordo com a Lei de Falências, o pagamento das dívidos trabalhadores é preferencial em relação às dos demais credores. Estima-se que a dívida total da antiga Álcalis chegue a R$ 3 bilhões, incluindo débitos trabalhistas, fiscais e quirografárias (que não possuem garantia).

É possível que essa cifra aumente, uma vez outros processos trabalhistas ainda estão sendo habilitados, segundo o sindicato.