Assine Já
domingo, 20 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Estudantes

Estudantes garantem Passe Livre até dezembro

Reunião com Salineira selou manutenção do benefício até o fim do ano

12 maio 2017 - 08h21Por Texto e foto: Gabriel Tinoco
Estudantes garantem Passe Livre até dezembro

Após o dia de protestos no Centro, os estudantes asseguraram o passe livre para todas as unidades públicas de en­sino em Cabo Frio até o fim do ano. Os manifestantes afirmaram que a Salinei­ra se comprometeu em manter o direito dos alunos – a empresa, no entanto, terá que renegociar a questão se o Governo do Estado não refizer os repasses até de­zembro – em reunião na sede da empre­sa, na tarde de ontem.

Os estudantes marcaram outra reu­nião com a empresa na sede do Instituto Federal Fluminense (IFF), hoje, às 15h, para debater o passe livre federal, que será mantido momentaneamente.

– Temos assegurados o passe livre municipal e o estadual por lei. Essa reu­nião será para debater as causas específi­cas do IFRJ e do IFF. Vamos marcar uma reunião com as seguintes representações estudantis: grêmios, Fenet e Aerj para de­bater novas reivindicações - disse a estu­dante Isabele Nogueira.

O diretor da Salineira, Gerson Geraldo, desmente os boatos do fim do passe livre.

– Jamais aventamos a possibilidade de acabar com o passe livre, até pela nosso compromisso social de ver os estudantes na escola.

Na tarde de ontem, dezenas de manifes­tantes saíram da Praça Porto Rocha e ocu­param a Prefeitura de Cabo Frio. O prefei­to Marquinho Mendes (PMDB) recebeu os manifestantes e entrou em contato com a diretoria da Salineira para confirmar o acordo. Os alunos prometeram resistência durante o protesto.

– Estão retirando nossos direitos e va­mos lutar por eles – garante Isabelle No­gueira, 17, aluna do Segundo Ano do IFF.

Para a estudante do segundo ano do Renato Azevedo, Sol Salinas, 17, o gasto com a passagem para o Instituto Federal Fluminense (IFF) é enorme.

– O nosso objetivo é lutar pelo direito dos estudantes. Este é um direito muito importante. Primeiramente, a passagem está muito cara. Se contar o dinheiro que o estudante gasta para ir ao IFF, dá R$ 400 em um mês. É muito dinheiro para arcar – desabafa.

A estudante do IFF, Nathalya Guedes, 18, lamenta pelos alunos com menos condições financeiras.

– O estudante não tem como bancar. Estão tirando a oportunidade de estudar, o direito dos estudantes e dos mais po­bres. O filho do empresário vai de carro para a escola. Para ele não faz diferença – critica.