Assine Já
domingo, 17 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
EDUCAÇÃO

Estado do RJ define protocolo de volta às aulas

Servidores do grupo de risco não precisarão retornar

08 outubro 2020 - 11h00Por Agência Brasil
Estado do RJ define protocolo de volta às aulas

O governo do Rio de Janeiro definiu um protocolo para a volta às aulas no estado. A resolução da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc), publicada nesta quinta-feira (8) no Diário Oficial do estado, estabelece os procedimentos para o retorno das atividades presenciais dos professores e profissionais da educação nas unidades escolares da rede estadual de ensino.  

De acordo com a Seeduc, não precisarão retornar às aulas presenciais os servidores que estão enquadrados nos grupos vulneráveis da covid-19, como imunodeprimidos, indivíduos com 60 anos de idade ou mais, que possuem doenças crônicas; gestantes e puérperas.

O retorno das aulas presenciais, ainda sem data marcada, será apenas para turmas da 3ª série do ensino médio e da Fase IV de Educação de Jovens e Adultos (EJA). “Os colégios localizados em municípios que não autorizaram a flexibilização das regras do isolamento social deverão dar continuidade das atividades exclusivamente remotas”, informou a secretaria em nota.

Antes da retomada serão disponibilizados mais de 30 mil testes rápidos (Igm/IgG) em uma parceria entre as secretarias de Saúde e de Educação. A testagem será feita apenas para os profissionais que devem retornar às aulas ainda em 2020. O teste não será obrigatório.

Se o resultado do exame detectar o IgM reagente, o servidor deverá aguardar sete dias, no mínimo, para retornar às atividades. Os que tiverem sintomas da covid-19, na última semana, deverão ser encaminhados para avaliação clínica e, se necessário, farão um teste PCR, realizado nas mucosas respiratórias.

A testagem será na unidade de saúde próxima a sua residência ou unidade escolar. Caso indique a doença, o servidor só poderá retornar às atividades depois de 14 dias ou com a apresentação de laudo médico. Em caso de avaliação clínica, o servidor deve solicitar ao médico uma manifestação sobre a necessidade do afastamento de suas atividades até o resultado do exame (RT-PCR).

Os servidores que estiverem com sintomas da covid-19, como febre, dores no corpo e perda de olfato e paladar, ficarão temporariamente afastados das atividades presenciais, o que também ocorrerá com os assintomáticos que testaram positivo para a covid. Já o servidor que não estiver em grupos vulneráveis e tenha resultado negativo do exame da covid, deverá retornar às aulas presenciais.

A resolução recomenda ainda a quem tiver contato ou morar com pessoas com resultados positivos da covid-19, que se ausente do ambiente escolar, obedecendo aos protocolos de isolamento domiciliar.
 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.