Assine Já
terça, 30 de novembro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
22ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53491 Óbitos: 2186
Confirmados Óbitos
Araruama 12497 447
Armação dos Búzios 6580 73
Arraial do Cabo 1754 93
Cabo Frio 15408 901
Iguaba Grande 5564 147
São Pedro da Aldeia 7047 290
Saquarema 4641 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Geral

Estado do Rio terá Disque-Denúncia para atender as vítimas de assédio

O serviço já será implantado pelo Governo do Estado no próximo mês de outubro e vai se chamar ‘Disque-Cidadania’

26 setembro 2019 - 19h07
Estado do Rio terá Disque-Denúncia para atender as vítimas de assédio

A Secretaria Estadual de Direitos Humanos propôs, ontem, parceria com a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) para o funcionamento de um canal de atendimento por meio do qual os cidadãos, vítimas de assédio, possam fazer denúncias. O serviço já será implantado pelo Governo do Estado no próximo mês de outubro e vai se chamar ‘Disque-Cidadania’. 

A informação foi divulgada pelo subsecretário da pasta, Thiago Miranda, durante audiência pública realizada pela Comissão de Servidores da Casa, no Palácio Tiradentes, para discutir um projeto de lei de autoria do deputado Bruno Dauaire (PSC) sobre a criação de um ‘disque-assédio’ voltado a funcionários públicos do estado.“O Governo do Estado já disponibiliza três canais para os públicos LGBT, idosos e ainda um disque-preconceito. 
A partir de outubro, esses canais serão unificados e vão virar o Disque-Cidadania, que poderá ser acessado por um número 0800, 24 horas por dia, de domingo a domingo. 

“Vimos a necessidade de unificar o atendimento desses três canais já existentes para que todos que sofrem algum tipo de assédio possam denunciar e podemos ainda pegar a demanda de servidores públicos.”, afirmou Thiago. 

Ainda de acordo com o subsecretário, o serviço vai disponibilizar psicólogos, assistentes sociais e doze atendentes.

Presidente da Comissão de Servidores da Alerj, Dauaire disse que a parceria entre o legislativo e o governo vai ser muito importante para vítimas de assédio. 

“É bem significativo contar com a Secretária de Direitos Humanos porque ela têm uma estrutura grande para poder respaldar o servidor e vai viabilizar a possibilidade de todos os cidadãos terem um canal para fazer denúncias todos os dias da semana”, destacou o parlamentar. 

Segundo o projeto de lei do deputado, funcionários públicos teriam à disposição um 0800, de segunda a sexta, das 10h às 18h, e também um atendimento via WhatsApp, para apurar denúncias relacionadas à coação moral, assédio sexual e psicológico, discriminação racial e de gênero em ambientes de trabalho. 

O serviço funcionaria em uma sala especialmente destinada para esse fim e estaria subordinado à Presidência da Comissão Permanente de Servidores Públicos.

Dauaire disse ainda que uma das maiores preocupações da comissão é preservar a identidade da vítima.

“Temos recebido denúncias e decidimos criar um projeto para o funcionamento desse mecanismo com o objetivo de ajudar esses servidores que se sentem assediados e não conseguem exercer suas tarefas. Contudo, a parceria com o Estado vai ampliar a capacidade de atendimento, e só fico preocupado com o anonimato dessas pessoas que muitas vezes não denunciam por medo de represálias”, salientou o parlamentar, que pretende estender o convênio para a OAB-RJ com vistas a um apoio jurídico.

A vice-presidente da OAB Mulher, Rebeca Servaes, disse durante a audiência que as mulheres são as que mais sofrem com assédios principalmente no ambiente profissional e, na maioria das vezes, temem fazer qualquer tipo de denúncia. “De acordo com um estudo nosso, as mulheres são as que mais sofrem e muitas relatam que se fazem alguma denúncia não obtém nenhum resultado, inclusive as que trabalham no setor público. Precisamos, sim, de uma parceria entre Alerj e o governo porque o assédio não tem limitações. Ele acontece não só em local de trabalho, mas em todos os lugares”, ressaltou Rebeca.

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 29 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições na porta de casa, de terça a sábado. Ligue já: (22) 2644-4698. *Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.