Assine Já
sábado, 27 de novembro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53350 Óbitos: 2180
Confirmados Óbitos
Araruama 12493 447
Armação dos Búzios 6571 73
Arraial do Cabo 1754 93
Cabo Frio 15299 896
Iguaba Grande 5549 146
São Pedro da Aldeia 7043 290
Saquarema 4641 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
ECONOMIA

Estado do Rio espera atrair R$ 150 bilhões em investimentos nos próximos anos

Grande parte dos recursos virá de concessões de vias e parceria público-privada, segundo secretaria de Desenvolvimento Econômico

26 abril 2021 - 14h42Por Redação

O potencial de gerar riquezas e atrair investimentos do Rio de Janeiro foram temas, na última quinta-feira (22), de uma audiência pública da Comissão de Tributação, Controle da Arrecadação Estadual e de Fiscalização dos Tributos Estaduais, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). De acordo com projeções da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, o estado deve atrair investimentos da ordem de R$ 150 bilhões nos próximos anos.

– A meta para o Governo do Rio é dotar o estado de agenda de longo prazo, de uma política de desenvolvimento baseada em informações qualificadas, de uma economia sustentável, inclusiva, conectada, justa, geradora de riqueza, de oportunidades, empregos qualificados, renda e qualidade de vida em todo o território fluminense – explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Leonardo Soares.

Um dos potenciais mais rentáveis em que a pasta acredita é o Porto do Açu (foto). O empreendimento localizado na cidade de São João da Barra, no Norte do estado, deve gerar cerca de R$ 12,5 bilhões. Soares descreveu, ainda, como foi desenvolvido o plano de desenvolvimento econômico do Rio de Janeiro.

– Para alcançar esse cenário, a secretaria mapeou e vai executar ações para retomar a capacidade do estado de atrair empresas e indústrias de diferentes setores, especialmente os que são nossas vocações notórias. Vamos consolidar o Rio de Janeiro como o hub energético do Brasil e garantir que o estado tenha um ambiente de negócios moderno, que contribua para a atração e prosperidade de empresas de todos os portes que, juntas, são a força do desenvolvimento econômico sustentável do estado – detalhou o secretário.

Diálogo e trabalho em conjunto

Para o presidente da Comissão de Tributação, deputado Luiz Paulo (Cidadania), é importante ter uma estratégia de desenvolvimento fluminense.

– Fico feliz que o secretário, em pouco tempo de gestão, tenha feito um arcabouço de um plano de desenvolvimento para o estado, traçando as linhas centrais – comentou Luiz Paulo.

Já o presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), destacou que o trabalho precisar ser em conjunto com a sociedade.

– Fiquei bem impressionado com o que foi feito em poucos meses. Pensar a indústria 4.0 junto às nossas universidades e instituições de pesquisa é um caminho para melhorarmos muito – frisou Ceciliano.

Investimentos: leilão de saneamento é aposta do Governo

Grande parte dos investimentos virá de concessões de vias e parceria público-privada (PPP), segundo o secretário Leonardo Soares, que cita também a concessão dos serviços de saneamento. Com o leilão, a ser realizado no fim deste mês, o Rio de Janeiro terá um novo cenário nos quesitos ambientais e de saneamento básico. 

– Este é o maior projeto de infraestrutura do Rio de Janeiro e do Brasil, que, além de atrair empresas nacionais e internacionais, vai garantir que mais pessoas tenham acesso ao tratamento de água e esgoto. Os impactos serão sentidos por gerações. Serão cerca de 12 milhões de pessoas beneficiadas, em todo o Estado do Rio, com melhorias na saúde, geração de empregos, investimentos no meio ambiente, aumento a arrecadação tributária, turismo e valorização imobiliária – ressaltou o secretário.

Entre as vias a serem concedidas está a RJ-244, que liga Campos dos Goytacazes a São João da Barra, na região Norte do estado. 

–  Previmos um pacote de concessão de rodovias estaduais com investimento de R$ 1,7 bilhão. Também está nos planos da pasta o Programa de Revitalização e Incentivo à Produção de Campos Marítimos, que pretende revitalizar poços maduros de petróleo – finalizou Soares.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.