Assine Já
quarta, 30 de setembro de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8402 Óbitos: 437
Confirmados Óbitos
Araruama 1657 103
Armação dos Búzios 500 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2765 149
Iguaba Grande 695 37
São Pedro da Aldeia 1353 54
Saquarema 1180 69
Últimas notícias sobre a COVID-19
saúde

Estado de emergência no Hospital do Jardim Esperança

Saúde de Cabo Frio sangra com cortes e descaso

06 maio 2015 - 09h30Por Gabriel Tinoco
Estado de emergência no Hospital do Jardim Esperança

Mesmo após registros de inúmeras reclamações, o atendimento – ou a falta dele – no Hospital Otime Cardoso dos Santos, no Jardim Esperança, deixa pacientes irritados. Eles denunciam o descaso do Governo Municipal no único hospital da Região da Grande Jardim. Sem assistência médica, moradores precisam se deslocar para outros bairros a fim de conseguir uma simples consulta. Em entrevista à Folha, o diretor do hospital, Sergio Bandeira, garantiu que a escassez de profissionais acontece somente às quintas-feiras, quando não há pediatras na unidade pública.

Alguns moradores nem perdem mais o tempo em frequentar o Hospital Otime Cardoso dos Santos. A atendente Fernanda Santos, 27, é uma das pacientes que precisou medicar a filha na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Parque Burle, na semana passada. De acordo com ela, não havia pediatras para fazer a consulta.

- Não há médicos. Nem adianta perder tempo com a Saúde no Jardim Esperança. Tenho certeza que não serei atendida. Na semana passada, a minha filha estava queimando em febre e não teve ninguém para atendê-la. Felizmente, não era nada grave, mas não podemos contar com a sorte diariamente. Além de sair do meu bairro, precisei enfrentar uma fila enorme na UPA. Pelo visto, havia muitos moradores do Jardim Esperança lá. Eles sabem que não serão consultados no próprio bairro e fazem o mesmo caminho que fiz - protesta.

A autônoma Suelis Rodrigues, 30, também não pensa duas vezes em casos de emergência. A moradora do Jardim Esperança busca socorro em outros bairros para não correr nenhum risco de vida. Ela ressalta que o hospital possui um setor para casos de emergência, mas não há profissionais para utilizá-los.

- Nas ruas do Jardim Esperança, só encontro moradores insatisfeitos com a saúde pública no bairro. Todo mundo prefere frequentar a UPA, no Parque Burle, porque temos a certeza que seremos atendidos. Mas esse problema (falta de médicos) é comum na maioria dos hospitais do país. Infelizmente somos obrigados a conviver com isso. O hospital até tem um setor destinado às emergências, mas precisamos de médicos. Isso atualmente é o mais importante - lamenta. 

*Matéria completa na edição impressa destas quarta (06).