Assine Já
domingo, 24 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
especialistas

Especialistas avaliam eleição como um das mais importantes da história

Entrevistados veem a chance da chegada de um novo modelo político-administrativo na cidade

01 outubro 2016 - 08h46Por Rodrigo Branco
Especialistas avaliam eleição como um das mais importantes da história

Uma cidade com as finanças em frangalhos; arrecadação em queda; serviços públicos deterio­rados e funcionalismo à beira de um ataque de nervos por causa dos atrasos salariais. Enfim, um autên­tico abacaxi é o que espera aquele que amanhecer prefeito eleito de Cabo Frio, na segunda-feira.

É exatamente o quadro desani­mador que faz desta eleição ‘uma das mais importantes da história do município’, segundo especia­listas e representantes de entida­des ouvidos pela Folha. Para eles, de forma unânime, a votação de amanhã, mais do que a retomada econômica, tem que representar o início de um novo modelo político-administrativo para a cidade.

– É uma crise de paradigma, de um modelo de governar. Até hoje, o que prevaleceu foi um estilo de administração pública ligado a es­quemas bem tradicionais. Cliente­lismo, pouco profissionalismo na política pública. Era um modelo

 antigo de política, ele foi repagi­nado, até mesmo modernizado, mas continuava tradicional. Mas agora isso não será mais possível, seja lá quem assuma o governo – pondera o historiador e colunista Paulo Roberto Araújo.

Na mesma linha pensa o tam­bém colunista Leandro Cunha. Na opinião do administrador, a vota­ção de amanhã é ‘um marco’.

– Essa eleição é o ponto de par­tida para uma reflexão do que a ci­dade pretende ser não apenas nos próximos quatro anos, mas daqui a 10, 15 anos. É preciso fazer um planejamento de prazo mais lon­go, para potencializar o desenvol­vimento em termos de melhorias das condições econômicas e de renda. O principal ponto é como criar um modelo economicamen­te sustentável e que ao mesmo tempo repense o modelo político de troca de favores e assistencia­lismo – argumenta Leandro, que pede mais eficiência e controle nas finanças.

Com longa experiência no setor público, o consultor empresarial Ricardo Azevedo diz que o próxi­mo governante tem que inaugurar a ‘era do Turismo’.

– O Turismo é um grande ge­rador de receita e de empregos. É preciso preparar Cabo Frio para ser uma cidade turística, qualifi­cando o pessoal, colocando o as­sunto na grade curricular. Não vai ser fácil, pois a Prefeitura não está com caixa baixo, está com caixa negativo – comentou.

*Confira a matéria completa na edição deste fim de semana da Folha dos Lagos.