Assine Já
quinta, 16 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
13ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 3553 Óbitos: 207
Confirmados Óbitos
Araruama 671 42
Armação dos Búzios 288 8
Arraial do Cabo 88 11
Cabo Frio 1067 66
Iguaba Grande 257 20
São Pedro da Aldeia 565 21
Saquarema 617 39
Últimas notícias sobre a COVID-19
especialistas

Especialistas avaliam eleição como um das mais importantes da história

Entrevistados veem a chance da chegada de um novo modelo político-administrativo na cidade

01 outubro 2016 - 08h46Por Rodrigo Branco
Especialistas avaliam eleição como um das mais importantes da história

Uma cidade com as finanças em frangalhos; arrecadação em queda; serviços públicos deterio­rados e funcionalismo à beira de um ataque de nervos por causa dos atrasos salariais. Enfim, um autên­tico abacaxi é o que espera aquele que amanhecer prefeito eleito de Cabo Frio, na segunda-feira.

É exatamente o quadro desani­mador que faz desta eleição ‘uma das mais importantes da história do município’, segundo especia­listas e representantes de entida­des ouvidos pela Folha. Para eles, de forma unânime, a votação de amanhã, mais do que a retomada econômica, tem que representar o início de um novo modelo político-administrativo para a cidade.

– É uma crise de paradigma, de um modelo de governar. Até hoje, o que prevaleceu foi um estilo de administração pública ligado a es­quemas bem tradicionais. Cliente­lismo, pouco profissionalismo na política pública. Era um modelo

 antigo de política, ele foi repagi­nado, até mesmo modernizado, mas continuava tradicional. Mas agora isso não será mais possível, seja lá quem assuma o governo – pondera o historiador e colunista Paulo Roberto Araújo.

Na mesma linha pensa o tam­bém colunista Leandro Cunha. Na opinião do administrador, a vota­ção de amanhã é ‘um marco’.

– Essa eleição é o ponto de par­tida para uma reflexão do que a ci­dade pretende ser não apenas nos próximos quatro anos, mas daqui a 10, 15 anos. É preciso fazer um planejamento de prazo mais lon­go, para potencializar o desenvol­vimento em termos de melhorias das condições econômicas e de renda. O principal ponto é como criar um modelo economicamen­te sustentável e que ao mesmo tempo repense o modelo político de troca de favores e assistencia­lismo – argumenta Leandro, que pede mais eficiência e controle nas finanças.

Com longa experiência no setor público, o consultor empresarial Ricardo Azevedo diz que o próxi­mo governante tem que inaugurar a ‘era do Turismo’.

– O Turismo é um grande ge­rador de receita e de empregos. É preciso preparar Cabo Frio para ser uma cidade turística, qualifi­cando o pessoal, colocando o as­sunto na grade curricular. Não vai ser fácil, pois a Prefeitura não está com caixa baixo, está com caixa negativo – comentou.

*Confira a matéria completa na edição deste fim de semana da Folha dos Lagos.