Assine Já
quarta, 23 de junho de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Alerj2
Alerj3
TEMPO REAL Confirmados: 43614 Óbitos: 1679
Confirmados Óbitos
Araruama 10812 339
Armação dos Búzios 5233 57
Arraial do Cabo 1501 83
Cabo Frio 11637 622
Iguaba Grande 4486 107
São Pedro da Aldeia 5916 260
Saquarema 4029 211
Últimas notícias sobre a COVID-19
escola

Escola municipal é assaltada durante a madrugada no Jardim Esperança

Vândalos arrombam porta e roubam computador, impressora e até bomba d’água

18 novembro 2014 - 13h34

Alvo de vândalos na madrugada desta terça-feira (18), a Escola Municipal Professora Talita Hernandes Perelló, que funciona no Jardim Esperança, em Cabo Frio, teve sua porta arrombada e grades serradass. De acordo com a polícia, foram levados dois aparelhos de DVD, uma televisão de 42 polegadas, dois computadores, impressoras, duas caixas de som, ventiladores de parede e uma bomba d'água.  Segundo informações, a unidade conta um vigilante, que não compareceu ao plantão nesta madrugada. A ocorrência foi registrada na 126ª DP (Cabo Frio) e peritos estiveram no local para colher informações sobre o episódio.

As aulas tiveram que ser suspensas porque a escola está sem água no reservatório. A unidade conta com quase mil alunos e um dos computadores furtados continham dados e informações de todos os estudantes e o corpo docente da escola. A direção da escola e a Secretaria Municipal de Educação ainda não comentaram o assunto e não há previsão de retorno das atividades do colégio. O interior da unidade estava totalmente desarrumado com pastas e documentos revirados pelo chão.

Esta não é a primeira vez que ocorre assalto à escola municipal em Cabo Frio este ano. Em setembro, a morte do vigia Rhual Celso Vasco da Silva Lima, de 60 anos, ocorrida dentro da Escola Municipal de Educação Infantil Dalcy Barroso Pilar, na Praia do Siqueira, chocou os funcionários da instituição e moradores do local. Nada foi levado e o corpo do vigilante foi encontrado com as chaves do portão principal em uma de suas mãos. Segundo a perícia, Rhual levou pelo menos oito tiros, a maioria na cabeça, e no local foram encontradas cápsulas de revólveres calibre 32 e 40.

Na época, testemunhas acreditavam que o crime tenha sido causado por alguma vingança, já que a vítima deveria conhecer o autor dos disparos. Sem sistema de segurança, a creche, que fica na Rua Luiz Feliciano Cardoso, funciona numa via de pouca iluminação.