Assine Já
domingo, 17 de outubro de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52181 Óbitos: 2123
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6500 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14677 858
Iguaba Grande 5464 140
São Pedro da Aldeia 6968 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Fim do isolamento?

Empresários planejam manifestação pela volta do comércio em Cabo Frio

Integrantes de movimentos que pedem a volta das atividades estão convocando o protesto para a próxima terça-feira

24 maio 2020 - 13h35Por Redação

Uma manifestação está sendo convocada para terça-feira (26), às 9h, em frente à Prefeitura de Cabo Frio, pedindo a volta das atividades no comércio da cidade. O protesto é organizado por integrantes dos movimentos ‘Luto no comércio de Cabo Frio’ e ‘SOS Hotéis de Cabo’. 

Segundo Wagner Lucas, um dos representantes do grupo, o protesto reunirá de 100 a 200 pessoas. O distanciamento, ele afirma, será garantido por sinalização com adesivos colados ao chão.

– Estamos pleiteando a reabertura do comércio de maneira gradual e coerente. Queremos que todos façam a sua parte, indo de máscara e álcool gel. Também vamos distribuir álcool gel. Queremos a liberação do drive thru e do take away, com a retirada do produto em loja. E, a partir de 1º de junho, a reabertura do comércio de maneira gradual. Cada um de uma vez, com horários reduzidos. E também queremos a atenção do poder público em relação a descontos em encargos, como IPTU, alvará e ISS –  disse Wagner Lucas.

Em Cabo Frio, o Ministério Público recomendou à prefeitura e ao 25º BPM a proibição de carreatas durante o período de isolamento. No documento, o MP apontou que poderia haver aglomeração de pessoas durante as manifestações, o que é considerado impróprio pelas autoridades médicas e sanitárias em razão da propagação do novo coronavírus (Covid-19).

Esta semana, diversas entidades – como a Acia e a 20ª Subseção da OAB –  se uniram para pedir a reabertura gradual do comércio, posicionando-se contra um possível lockdown. 
 
O historiador Luiz Guilherme Scaldaferri questionou a solicitação em representações feitas ao Ministério Público, Defensoria Publica, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e ouvidoria da OAB/RJ. 
 
Scaldaferri afirma que não há embasamento científico para que as entidades façam tal solicitação. Ele também manifestou estranheza a respeito da participação da OAB no grupo.

– A OAB, em termos nacionais, sempre teve um ativismo em relação aos direitos humanos,  o que parece estar sendo esquecido ou, o que é pior, desconhecido por parte da subseção de Cabo Frio.
 
De outro lado o presidente da 20ª Subseção da OAB/RJ Cabo Frio e Arraial, advogado Kelven Lima, opinou que “o município já teve o tempo necessário para se estruturar”.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.