Assine Já
sábado, 23 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Em Cabo Frio, pagamento de aposentadoria é atrasado pela terceira vez

Atrasos frequentes têm causado prejuízos a aposentados, que acumulam contas

26 setembro 2015 - 09h00

“Não faço questão de receber antes de ninguém, por mim to­dos receberiam no mesmo dia. Acabo (ontem) de ver meu ex­trato e, além de não ter entrado o pagamento, o banco ainda de­bitou os encargos pela utilização do cheque especial, ou seja, es­tamos pagando juros”. O depoi­mento de Luiz Américo Figuei­redo, professor de Biologia no Colégio Municipal Rui Barbosa por 31 anos, reflete a situação de muitos aposentados em Cabo Frio nos últimos três meses. Se­gundo ele, pela terceira vez a prefeitura atrasa os pagamentos, normalmente efetuados no dia 20. Este mês já são seis dias de atraso. Em julho os vencimentos foram depositados no dia 27 e em agosto no dia 25.

– Uma grande parte dos servi­dores tem vivido e sobrevivido às custas de empréstimos consigna­dos devido grande defasagem sa­larial acumulada por muitos anos por sucessivos governos que não priorizaram a valorização do ser­vidor público nesta cidade – re­clamou Luiz.

O atraso das aposentadorias por pouco não se soma ao do au­xílio-doença, que ficou cerca de 15 dias em atraso e prejudicou diversos beneficiários que de­pendiam da verba para custear medicamentos, por exemplo. A professora Cecília Teixeira Fer­nandez engrossa o coro.

– O transtorno é imenso porque são contas em atraso que terão ju­ros. Quem vai pagar este gasto? O prefeito disse há dois meses numa entrevista que o Ibascaf vai ali por nossa causa, mas o que vai fazer isso é a falta de repasse de verba pela prefeitura – criticou.

Segundo ela, na terça-feira ao procurar o Instituto de Benefí­cios e Assistência Social (Ibas­caf), os funcionários não sabiam informar nenhuma previsão para que os pagamentos fossem credi­tados na conta e que beneficários de licença-médica têm prioridade.