quarta, 24 de julho de 2024
quarta, 24 de julho de 2024
Cabo Frio
24°C
Park Lagos
Park Lagos 2
Geral

Educação patrimonial: Iphan lança edital de R$ 2 milhões para projetos em todo o Brasil

11 setembro 2023 - 11h26Por Ascom / Iphan
Educação patrimonial: Iphan lança edital de R$ 2 milhões para projetos em todo o Brasil

Apresentar a história e o significado por trás de um monumento, uma calçada, um painel de azulejos. Fazer eles serem compreendidos como bens de grande importância para a formação da identidade do País, assim como centenas de outras expressões materiais e imateriais da cultura nacional. E estimular, dessa forma, que cada cidadão assuma sua parte na responsabilidade de cuidar desses tesouros coletivos. Este é o objetivo do campo da Educação Patrimonial, que inspirou o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) a lançar um edital de valor recorde para o setor. Serão R$ 2 milhões distribuídos para projetos educativos em todo o Brasil que ajudem a consolidar, nesta e nas próximas gerações, o sentimento de conexão de um povo com seus patrimônios. 

Publicado ontem no Diário Oficial da União, o edital vai ser um veículo de parceria entre o Iphan, autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, organizações da sociedade civil e entidades públicas de todas as esferas, que terão até 25 de setembro para submeter propostas no valor mínimo de R$ 200 mil e máximo de R$ 250 mil.  

Segundo Leandro Grass, presidente do Iphan, a intenção é atrair propostas que reflitam a diversidade cultural do Brasil e sirvam de exemplo para toda a sociedade, iniciando um movimento que, assim ele acredita, tenha seus efeitos multiplicados no território nacional. "O edital é um chamamento para projetos de características distintas, que sejam fruto tanto de iniciativas públicas quanto da sociedade civil organizada", diz Grass. "Queremos mostrar que educação patrimonial não se dá apenas nas escolas, assim como preservar patrimônio não é tarefa exclusiva do Iphan. É de todos."  

Além dos 2 milhões destinados pelo Instituto às propostas contempladas, Grass espera, ainda, que o edital inspire iniciativas semelhantes de secretarias municipais e estaduais, para capilarizar a visão de que a educação é um dos meios mais efetivos de preservar o patrimônio cultural brasileiro. "A gente só cuida do que conhece e entende como sendo algo de valor. A Educação Patrimonial cria esse vínculo de pertencimento das pessoas aos seus espaços e suas histórias compartilhadas." 

Para a diretora do Departamento de Cooperação e Fomento do Iphan, Desirée Tozi, o edital foi elaborado para permitir diversas abordagens possíveis de Educação Patrimonial, que pode dialogar com outras temáticas de relevância para a sociedade, como sustentabilidade, gênero, culturas afro-diaspóricas e indígenas, grupos urbanos e rurais minorizados, entre outras. "A ideia é selecionar projetos que promovam a Educação Patrimonial articulada com o combate ao racismo e ao sexismo, com a preservação da agrobiodiversidade, com a gestão urbana e a cultura popular, refletindo agendas de transformação social”.