Assine Já
sábado, 08 de maio de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
20ºmin
Tropical
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 37344 Óbitos: 1418
Confirmados Óbitos
Araruama 9540 293
Armação dos Búzios 4603 57
Arraial do Cabo 1313 69
Cabo Frio 9865 521
Iguaba Grande 3733 92
São Pedro da Aldeia 5088 214
Saquarema 3202 172
Últimas notícias sobre a COVID-19
Educação

Educação anuncia atividades restritas a partir desta quinta-feira (9)

Motivo alegado é a falta de pagamento dos profissionais no quinto dia útil

08 maio 2019 - 18h33Por Redação I Foto: Divulgação
Educação anuncia atividades restritas a partir desta quinta-feira (9)

A Secretaria de Educação de Cabo Frio emitiu uma nota no fim da tarde desta quarta-feira (8) anunciando que irá restringir as atividades a partir desta quinta (9), por causa da falta de pagamento dos salários de abril dos profissionais da pasta. Segundo o texto, apenas as ações essenciais serão mantidas até que a situação seja regularizada.

A Secretaria de Educação aponta ainda 'dificuldade de encaminhamento' por parte da pasta da Fazenda para resolver a situação e diz que receber o salário até o quinto dia útil 'é direito do trabalhador'. O episódio evidencia o racha interno no governo, sobretudo entre o secretário de Educação, Cláudio Leitão, e o de Fazenda, Antônio Carlos Nascimento Vieira, o 'Cati'. 

Parte dos servidores da Educação fez uma greve de advertência de 24 horas na terça (7) e, após um protesto pelas ruas da cidade, foi até a sede da prefeitura e da Secretaria de Fazenda para cobrar a reposição salarial de 25% nos últimos quatro anos. O sindicato da categoria (Sepe) faz uma assembleia nesta quinta (9), às 18h, na Escola Edilson Duarte, com indicativo de greve. 

"A Secretaria Municipal de Educação de Cabo Frio informa que, devido ao não pagamento dos servidores municipais da Educação no quinto dia útil deste mês até a presente data, quarta-feira (8), e da dificuldade de encaminhamento da questão pela Secretaria de Fazenda, restringe suas atividades, a partir desta quinta-feira (9), sendo preservadas as ações essenciais, até a regularização dos proventos. A Seme reforça que receber o salário até o quinto dia útil do mês é um direito do trabalhador previsto em lei e desta forma se solidariza com os servidores da Educação".