Assine Já
segunda, 13 de julho de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 272 7
Arraial do Cabo 16 84 11
Cabo Frio X 1037 64
Iguaba Grande 12 241 20
São Pedro da Aldeia 10 530 19
Saquarema 32 566 33
Últimas notícias sobre a COVID-19
policia

Dois policiais militares continuam foragidos

Expulsões de Marcelo Adriano e João Gomes dependem da prisão de ambos

23 janeiro 2016 - 15h29Por Nicia Carvalho

O ex-secretário de Ordem Pública de Arraial do Cabo, Marcelo Adriano, e o ex-vereador de Cabo Frio, João Gomes, continuam foragidos da Polícia Federal. Ambos são apontados pela Operação Dominação 2 como integrantes de um esquema de lavagem de dinheiro que envolve tráfico de drogas e desvio de recursos públicos de Arraial do Cabo. A quadrilha era comandada pelo traficante Carlos Eduardo Freire Barboza, o ‘Cadu Playboy’, preso há um ano. Marcelo e João, ambos policiais, também podem ser expulsos da corporação, que aguarda prisão dos dois para que o processo disciplinar seja realizado.

– Eles não fazem parte do quadro do batalhão, mas o procedimento disciplinar administrativo depende que eles sejam presos, porque os dois têm direito a defesa – explicou o tenente-coronel André Henrique de Oliveira Silva, que assumiu o comando do 25° Batalhão, em Cabo Frio, há treze dias. Antes a corporação era liderada pelo também tenente-coronel Ruy França, que está à frente do efetivo de Itaboraí.

Segundo André Henrique, Marcelo é vinculado à Diretoria Geral de Pessoal da PM e foi cedido pelo Estado do Rio à Prefeitura de Arraial. João, por sua vez, passou a ser ligado, automaticamente, à Diretoria de Inativos e Pensionistas, por ter concorrido às eleições municipais de 2012 e sido eleito como suplente de Aquiles Barreto, ambos do PSB. Assim como João e Marcelo, o empresário cabofriense do ramo imobiliário, Otto Maciokas, também continua foragido. Integrante se apresenta – Victor Canela estava foragido da Justiça, mas se entregou à Polícia Federal no início de dezembro. Ele era apontado como braço direito do ex-presidente da Empresa Cabista de Desenvolvimento Urbano e Turismo, Francisco Eduardo Freire Barboza, o Chico da Ecatur, preso na primeira etapa da operação, em janeiro do ano passado.