Assine Já
quinta, 24 de junho de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
16ºmin
Alerj2
Alerj3
TEMPO REAL Confirmados: 43614 Óbitos: 1679
Confirmados Óbitos
Araruama 10812 339
Armação dos Búzios 5233 57
Arraial do Cabo 1501 83
Cabo Frio 11637 622
Iguaba Grande 4486 107
São Pedro da Aldeia 5916 260
Saquarema 4029 211
Últimas notícias sobre a COVID-19
Rui Barbosa

Diretora do Rui Barbosa sugere cobrar de candidatos manutenção do colégio no município

Márcia Alves afirma que atual governo baixou nível do Ensino Médio municipal

05 agosto 2016 - 10h59Por Rodrigo Branco
Diretora do Rui Barbosa sugere cobrar de candidatos manutenção do colégio no município

A diretora do colégio municipal Rui Barbosa, Márcia Alves, sugeriu nesta quinta-feira (4) que os candidatos a prefeito de Cabo Frio assumam o compromisso de manter as unidades de Ensino Médio sob gestão do município, ainda que pela legislação se trate de uma atribuição do governo estadual. 

A professora comentou o assunto depois que a Prefeitura publicou a recomendação do Ministério Público, feita em outubro de 2015, para transferir o antigo 2º grau para as mãos do Estado, que passa por grave crise financeira. 

Para Márcia, a situação será definida apenas pelo próximo prefeito, a partir de janeiro de 2017. Ela afirma que a questão envolvendo o Rui é de cunho político.

– Alair pode decretar o que for, mas quem decide isso é quem vai entrar. Na verdade, o Rui Barbosa estadual é lei, mas a manutenção na rede municipal é uma questão política, de tradição. Mesmo com o prefeito conseguindo acabar com a qualidade do nosso ensino, este ano, por causa da paralisação, ir para o Estado significa fechar a escola. O Rui consegue aprovar uma grande quantidade de alunos nos vestibulares para instituições públicas, o que não acontece no Estado – comenta a diretora.

Com atraso – A publicação desta quinta (4) foi feita quase dez meses depois do despacho feito pela então titular da 2ª Promotoria de Tutela Coletiva de Cabo Frio, Marcela do Amaral. À época, a secretária de Educação era Juciara Noronha Dimas, que saiu em abril deste ano, dando lugar a Luana Ferreira, que assinou a publicação de ontem, que é atende à exigência de publicidade feita pelo MP.

Para que a recomendação seja acatada, a Câmara precisa aprovar mudanças no artigo 217 da Lei Orgânica, que prevê que o município mantenha as instituições de 2º grau já existentes, ainda que a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) coloque como obrigatória apenas a gestão do Ensino Fundamental. No entanto, ainda não há previsão de quando o assunto entrará na pauta legislativa.

Atualmente, dispõem de turmas do Ensino Médio na cidade as escolas Rui Barbosa, no Centro; Marli Capp, em Unamar; Elza Maria Santa Rosa Bernardo, no Jardim Esperança; Arlete Rosa Castanho, na Vila Nova e Nilo Batista, em Campos Novos.

As secretarias municipal e estadual de Educação não se posicionaram sobre oa ssunto.