Assine Já
quinta, 26 de novembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 11737 Óbitos: 538
Confirmados Óbitos
Araruama 2347 117
Armação dos Búzios 1060 16
Arraial do Cabo 364 16
Cabo Frio 3625 181
Iguaba Grande 1069 40
São Pedro da Aldeia 1801 76
Saquarema 1471 92
Últimas notícias sobre a COVID-19
hospital da mulher

Diretora do Hospital da Mulher rebate críticas

“Nunca aconteceu de polícia ser chamada para se ter atendimento”

13 maio 2015 - 13h53
Diretora do Hospital da Mulher rebate críticas

A diretora do Hospital da Mulher, a médica Rosalice Almeida, rebateu as críticas dos pacientes feitas a reportagem da Folha dos Lagos. Segundo ela, problemas como demora em atendimento acontecem porque o Hospital vive lotado e a demora é usual nos horários de maior movimento. A médica ressalta ainda que a Unidade recebe paciente de outros municípios e isso leva a “superlotação” com frequência. Ela nega que a polícia tenha sido chamada para que algum paciente pudesse ser atendido.

– O Hospital vive lotado e a espera no atendimento é a usual nos horários de maior movimento e com urgências e emergências acontecendo, nunca aconteceu de polícia ser chamada para se ter atendimento. Recebemos até cartinhas de pacientes de outros municípios agradecendo o tratamento recebido aqui.  É verdade que a acomodação para acompanhantes não é confortável pois dispomos de cadeiras plásticas para esse fim mas já foi solicitada a compra de poltronas reclináveis para substituição – informa a médica.

Segundo ela, quando assumiu a direção em 2012 o Hospital estava “detonado”  e, aos poucos, está sendo arrumado. Rosalice Almeida também ressaltou que os sofás já foram consertados e que o bebedouro foi retirado há quase dois meses e o novo já está no almoxarifado.

– O hospital vive lotado e o atendimento está sendo feito. A equipe continua trabalhando incansavelmente. Temos quatro obstetras no plantão e hoje em dia, nem hospital particular tem isso – ressaltou a diretora.