Assine Já
sexta, 27 de novembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 11817 Óbitos: 538
Confirmados Óbitos
Araruama 2355 117
Armação dos Búzios 1070 16
Arraial do Cabo 388 16
Cabo Frio 3625 181
Iguaba Grande 1107 40
São Pedro da Aldeia 1801 76
Saquarema 1471 92
Últimas notícias sobre a COVID-19
desemprego

Desemprego no Brasil chega a 6,9% em junho

Número é o maior desde o mesmo mês de 2010

24 julho 2015 - 11h59

O desemprego em junho fi­cou em 6,9%, 2,1 pontos per­centuais maior que o de junho do ano passado (4,8%), segun­do o Instituto Brasileiro de Ge­ografia e Estatística (IBGE). É a maior taxa de desemprego para o mês desde 2010, quando o índice chegou a 7%. Em re­lação a maio deste ano, a taxa de junho é 0,2 ponto percentual maior, como mostra a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) di­vulgada ontem.

Em junho deste ano, havia 1,7 milhão de pessoas deso­cupadas, resultado estável em relação a maio. No entanto, a pesquisa mostra um aumento de 44,9% (mais 522 mil) no percentual de pessoas desocupa­das em relação a junho do ano passado. Já a população ocupa­da em junho deste ano era 22,8 milhões, também estável em comparação a maio. No entan­to, houve um recuo de 1,3%, ou menos 298 mil pessoas ocupa­das, na comparação com junho do ano passado.

Em junho, a população não economicamente ativa man­teve-se em 19,3 milhões de pessoas. População não econo­micamente ativa é um concei­to elaborado para designar a população que não está inseri­da no mercado de trabalho ou, então, que não está procurando exercer algum tipo de atividade remunerada

O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado ficou em 11,5 milhões no mês passado. Na compara­ção com junho de 2014, houve queda de 2%, menos 240 mil pessoas.

A pesquisa indica que o ren­dimento médio real habitual do trabalhador subiu 0,8% de maio para junho, ficando em R$ 2.149,10. Mas recuou 2,9% em relação a junho do ano passado. Já a massa de rendimento mé­dio real habitual ficou estável de maio para junho, R$ 49,5 bilhões. Em relação a junho de 2014, a massa de rendimento caiu, tendo ficado em 4,3%.