Assine Já
sexta, 25 de setembro de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8032 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1614 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 241 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1309 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Depois da Educação, Saúde de Cabo Frio realiza protesto

Profissionais reclamam de não-pagamento de direitos e ameaçam parar

20 novembro 2015 - 10h29Por Rodrigo Branco

Não deu nem para respirar. Mal teve uma trégua dos servi­dores da Educação após pagar os salários dos contratados – com descontos, alegam os funcioná­rios – o governo municipal se viu, ontem, às voltas com nova rodada de protestos, desta vez dos profissionais da Saúde.

Um grupo de aproximada­mente cem manifestantes pro­moveu um ‘apitaço’ na praça Ti­radentes, em frente à prefeitura, para cobrar a falta de pagamento de direitos como insalubridade, vale-transporte, triênio e adicio­nal noturno, entre outros. Me­lhorias nas condições de trabalho também fazem parte da pauta. O salário já tinha sido depositado no último dia 9, mas sem os adi­cionais. Uma assembleia já está marcada para a próxima quarta e uma greve não está descartada.

Munidos de cartazes, os ser­vidores distribuíram narizes de palhaço. Durante todo o tempo, guardas municipais e policiais militares ficaram de prontidão para impedir tumultos, como o que aconteceu na semana passada, quando coletores da Comser­caf jogaram lixo nas dependên­cias do prédio. Apesar do aparato de segurança, o protesto foi pací­fico e não houve incidentes.

Trecho da Avenida Assunção, sentido Passagem, próximo à prefeitura, foi interrompido para a manifestação, mas não houve reflexos no trânsito. Enquanto manifestantes panfletavam na praça, um grupo foi recebido pelo secretário de Administração, Luiz Eduardo Monteiro.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta sexta-feira (20)

 

*Foto InterTV/G1