Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
sindicato

Demolição de sindicato irá para o MP

Prefeitura de Cabo Frio aplica multa e denúncia tramita na Procuradoria

14 março 2017 - 01h07
Demolição de sindicato irá para o MP

 A demolição da antiga sede do Sindicato dos Estivadores – um prédio histórico de Cabo Frio – não vai ficar barata, amea­ça a Prefeitura. A administração pública aplicará multa de R$ 20 mil à construtora que derrubou o edifício, na manhã de domingo, e o caso vai parar na Justiça. A Procuradoria Geral está levan­tando dados para encaminhar denúncia ao Ministério Público. Além disso, a Secretaria de De­senvolvimento ordenou a parali­sação imediata da obra, que não tem autorização para acontecer.

A derrubada aconteceu no fim de semana, quando aquela área do São Bento – bairro em que ficava a sede do Sindicato – tem pouco movimento. No entanto, poucas horas depois a denúncia do que estava acontecendo che­gou ao secretário de Desenvolvi­mento, Cláudio Bastos.

– De imediato, mandamos a Coordenadoria do Meio Ambiente lá. O dono da construtora informou que tinha dado entrada no pedido no ano passado, mas admitiu que não tinha a autori­zação – contou Bastos, que disse que o proprietário justificou a demolição afirmando que usuá­rios de drogas estavam constan­temente invadindo o local.

Embora o prédio não conste oficialmente como tombado por ser patrimônio histórico, seria necessário uma autorização para qualquer tipo de reforma.

– Nenhum prédio com mais de 50 anos pode ser demolido sem prévia autorização da Pre­feitura – pontuou o secretário de Cultura, Ricardo Chopinho. A sede do Sindicato completará seu 99º aniversário neste ano.

Em dezembro do ano retrasa­do, justamente para evitar uma possível depredação, o deputa­do Flávio Serafini (PSOL) fez o projeto de lei 1.136/2015 para tombamento do prédio pelo Ins­tituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), mas o proces­so não andou.