Assine Já
quinta, 01 de outubro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8438 Óbitos: 437
Confirmados Óbitos
Araruama 1675 103
Armação dos Búzios 500 10
Arraial do Cabo 256 15
Cabo Frio 2775 149
Iguaba Grande 699 37
São Pedro da Aldeia 1353 54
Saquarema 1180 69
Últimas notícias sobre a COVID-19
Atleta

Delegado acredita em mal súbito de corredor que morreu em Búzios

Testemunhas teriam visto atleta pôr a mão no peito, mas laudo sai em 30 dias

04 novembro 2015 - 08h47Por Rodrigo Branco

A morte do corredor Cléber da Silva Pontes, de 31 anos, du­rante uma prova em Búzios, no último sábado, ainda está longe de ser esclarecida, mas segundo o delegado-titular da 127ª DP, Rômulo Prado, a polícia traba­lha com a possibilidade inicial de mal súbito.

Ele informou que os pri­meiros depoimentos são de que Cléber teria levado a mão ao peito antes de morrer e seu corpo cair de uma ribanceira de aproximadamente 50 metros. No entanto, nenhuma testemu­nha teria presenciado a queda. Embora as informações preli­minares confirmem a hipótese, o laudo oficial do Instituto Mé­dico Legal será divulgado em até 30 dias.

Foto: InterTV

– São feitas duas perícias e dois laudos. Uma em cam­po, no próprio local da morte e outra pelo IML, por meio da necrópsia. As informações pre­liminares são de que ele real­mente passou mal, o que bate com o depoimento das testemunhas e do irmão da vítima. As marcas no pescoço dele possivelmente são as de um corpo que caiu inerte e ba­teu em um galho ou uma pedra. Isso não significa necessariamente que ele tenha morrido por asfixia ou estran­gulamento, hipótese que na minha opinião é muito remota, em função do horário e do local do ocorrido – acredita o delegado.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quarta-feira (4)