Assine Já
sexta, 18 de setembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7483 Óbitos: 397
Confirmados Óbitos
Araruama 1452 99
Armação dos Búzios 466 10
Arraial do Cabo 201 13
Cabo Frio 2467 130
Iguaba Grande 622 34
São Pedro da Aldeia 1153 50
Saquarema 1122 61
Últimas notícias sobre a COVID-19
Defeso

Defeso do mexilhão irá até o dia 31 de dezembro no Sudeste e Sul do país

Profissionais que dependem da pesca terão direito a seguro defeso

09 setembro 2015 - 10h55

O defeso do mexilhão que teve início no dia 1º deste mês, nas regiões Sudeste e Sul do país, irá se estender até o dia 31 de dezembro. Durante este período, ficam proibidos a extração, o transporte, o beneficiamento, o abastecimento dos cultivos, a indústria, o armazenamento e a comercialização do molusco em qualquer fase de vida.

O objetivo é preservar a espécie e a paralisação da captura. No entanto, por poder ser preservado, os donos dos estabelecimentos que comercializam o mexilhão tomam como medida o estoque da espécie proveniente de bancos naturais. Porém, para isso, é necessário apresentar a Declaração do Estoque ao Ibama até o terceiro dia útil a partir do começo do defeso.

A Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) lembra que o período é essencial para a manutenção da vida nos costões rochosos.

 

Seguro Defeso

Os profissionais que dependem da extração e são cadastrados no Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), terão direito ao seguro-desemprego no valor de um salário mínimo, R$788 por mês durante a proibição.