Assine Já
sábado, 23 de outubro de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Boas ideias

Costureiras criam máscaras transparentes para pessoas com deficiência auditiva fazerem leitura labial

Mãe e filha moram ao lado de escola para alunos com necessidades especiais, em Cabo Frio, e conversaram com fonoaudióloga

05 maio 2020 - 11h25Por Redação

A novidade de ter que conviver com o isolamento para evitar uma doença viral traz mudanças de comportamento e novos desafios. Com necessidade de evitar sair de casa, reforçar a higiene e usar máscaras, diversas adaptações vêm sendo exigidas no dia a dia, muitas vezes movidas pela curiosidade, pela criatividade e pela boa vontade.

Um exemplo que fez sucesso nas redes sociais nos últimos dias é de duas costureiras de Cabo Frio, mãe e filha, que moram ao lado da Escola Municipal Arlete Rosa Castanho, no bairro Vila Nova, voltada para alunos com deficiência auditiva.

Silvia Parreiras, de 52 anos, e a mãe, Marlene Gomes, de 72, se perguntaram como as pessoas com deficiência auditiva iriam conseguir se comunicar por leitura labial quando estiverem usando máscaras.

–  Eu e minha mãe conversamos sobre isso. Depois falei com uma cliente nossa, a fonoaudióloga Dra Ana Beatriz Soares Braga, que nos pediu essa máscara adaptada –  explica Silvia.

O modelo é transparente na região da boca, permitindo a visualização dos movimentos labiais.

Silvia e Marlene trabalham no ateliê em casa, na Rua Mário Quintanilha, 279. Quando o movimento aumenta, contam com a ajuda de Ana Clara, filha de Silvia e neta de Marlene. 

Com o período de quarentena, passaram a produzir máscaras e tiaras quem fazem combinações, em diversos modelos, e que custam a partir de R$ 5, além de bolsinhas para separar máscaras limpas e usadas.

Elas também continuam trabalhando com costura sob medida e reparos em geral.

–  Com a pandemia, não estamos conseguindo atender os clientes em casa, então falamos pelo Whatsapp e as pessoas buscam a encomenda aqui na porta –  diz ainda Silvia, que atende pelo telefone (22) 99794-5750.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.