Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
conselho

Conselho de Turismo à vista

Futura secretária de Turismo, Fabíola Bleicker encaminhará PL à Câmara

24 dezembro 2016 - 15h47Por Gabriel Tinoco
Conselho de Turismo à vista

No retorno do Cidade Viva, a secretária de Turismo, Fabío­la Bleicker, ouviu os pedidos de setores da sociedade cabofriense e revelou que a primeira medi­da a ser tomada será a criação de um conselho municipal de Turismo. A proposta será ava­liada antes de ser encaminhada à Câmara dos Vereadores. Além disso, foram debatidas questões como a regulamentação das ca­sas de temporada e a inaugura­ção de um centro de convenções. O evento aconteceu na sede da Folha dos Lagos, no Centro, na manhã de ontem.

Além da secretária, compuse­ram a mesa o assessor da Prola­gos, Ricardo Azevedo, o Cacá, o vereador eleito Rafael Peçanha e a presidente do Convention Bu­reau, Maria Inês Oliveros.

– Tivemos reunião, com apoio do Sebrae, para elaborar um pro­jeto de lei que será entregue ao futuro gestor. Entreguei o do­cumento ao Magno para ele, ao lado do prefeito, fazer uma avaliação. Teremos um fundo municipal para dar as melhores diretrizes ao Turismo da cidade. É um projeto amplamente dis­cutido. O conselho é o primeiro passo – afirma.

O vereador Rafael Peçanha (PDT) aproveitou para aconse­lhar à futura secretária a também criar o fundo municipal dentro do projeto de lei.

– Investimento em Turismo é uma das salvações dessa cidade. No meu entendimento, o projeto já deveria ir ao Legislativo com a proposta do fundo. De repen­te, já mata tudo de uma vez. A recriação do conselho e a criação do fundo são funda­mentais. Tenho consciência que devemos superar dife­renças políticas e partidárias pelo bem de Cabo Frio. Nos­so comprometimento será total – diz.

O vereador também quer que o projeto determine quem vai gerir o fundo municipal.

– O fundo tem que vir com as especificações de quem vai ge­ri-lo. No caso, sempre o conse­lho. Não adianta encaminhar um projeto com um ‘fundo fantas­ma’ – completa.

A secretária também abordou temas como a regulamentação das casas de temporada e dos ônibus de turistas.

– Tivemos algumas discus­sões com o trade turístico sobre isso. Regulamentar é fundamen­tal para que haja maior fiscaliza­ção. Poderei ter uma noção me­lhor da quantidade de pessoas que chegam na cidade – explica ela, que aguarda um total de 700 mil turistas em Cabo Frio neste final de ano, e também deseja a criação de um centro de conven­ções.

– Um centro de convenções tem que sair. Marquinho Men­des já fez reunião com o minis­tro do Turismo. Mas nós tere­mos que refazer o projeto. Não será construído de uma vez. Vai ser um processo por etapas.

A empresária Patrícia Car­dinot demonstrou preocupação com a Praia do Forte.

– O que me preocupa é a fun­cionalidade da Praia do Forte. Não tem acessibilidade para os deficientes. Estou vendo uma praia morta. Não há um campe­onato de vela, de jet ski, de stan­d-up paddle... A praça de skate também precisa da Guarda Mu­nicipal – opina.

Da plateia, o presidente do Sindicato dos Empresários de Hotéis e Restaurantes, Carlos Cunha, questionou como seria implantada a lei de incentivo fiscal.

– A última lei de incentivo aqui na cidade era só para em­presas novas. Com isso, o empresário mais antigo ficou com uma desigualdade muito grande. Ficou praticamente impossível disputar com as empresas novas.