Assine Já
domingo, 01 de agosto de 2021
Região dos Lagos
19ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46303 Óbitos: 1873
Confirmados Óbitos
Araruama 11418 357
Armação dos Búzios 5492 58
Arraial do Cabo 1574 87
Cabo Frio 12663 757
Iguaba Grande 4763 115
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
MEIO AMBIENTE

Comsercaf notifica clínica odontológica por descarte irregular de lixo hospitalar

Caso será encaminhado aos órgãos competentes e material foi incinerado

20 julho 2020 - 16h25Por Redação

No domingo (19), uma equipe da coleta da Comsercaf encontrou uma caixa com seringas, agulhas e frascos de medicamentos já utilizados, descartados de forma irregular, no Centro de Cabo Frio. Uma clínica odontológica foi identificada como responsável pelo descarte e foi notificada pela Fiscalização da autarquia. Todas as medidas cabíveis serão tomadas. 

O material recolhido foi levado para o Aterro Sanitário Dois Arcos para ser incinerado. Resíduos hospitalares não podem ser descartados da mesma forma que o lixo domiciliar. Como apresentam um alto risco contaminação, existe uma equipe voltada somente para a coleta do lixo hospitalar, que utiliza uniformes e equipamentos de proteção individual diferenciados, com luvas mais resistentes, máscaras e botas. Até mesmo o veículo utilizado para o transporte do resíduo hospitalar  é diferente. 

“A Comsercaf não possui servidores com poder de multa, mas os órgãos competentes serão acionados. Os responsáveis expuseram a população e os nossos coletores a um grande risco de contaminação. O material pôde ser identificado rapidamente, porque o recolhimento foi realizado durante o dia por uma caminhonete que utilizamos para fazer o repasse do lixo, mas se a coleta fosse feita somente à noite, o risco de alguém se acidentar com esse material infectante seria ainda maior”, explica Dario Guagliardi, presidente da autarquia. 

Para ter a coleta hospitalar, é necessário um cadastro prévio. Atualmente, o serviço contempla mais de 100 unidades médicas registradas. Nas principais clínicas e hospitais do município, a coleta é feita diariamente. Já nos pequenos ambulatórios, o recolhimento é programado de acordo com a necessidade de cada um. 

Diferente do lixo comum, o hospitalar não é colocado na rua. Cada unidade possui um depósito, onde os coletores da companhia efetuam a retirada. Após o recolhimento, o lixo é encaminhado ao aterro sanitário para que seja incinerado.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.