Assine Já
terça, 26 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 22503 Óbitos: 742
Confirmados Óbitos
Araruama 5567 166
Armação dos Búzios 2960 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 6068 247
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
crise

Com crise, um terço dos carros da PM está parado por falta de manutenção

Comandante do 25º PM garante que situação não afeta policiamento na região

20 junho 2017 - 08h56Por Rodrigo Branco I Foto: Arquivo Folha
Com crise, um terço dos carros da PM está parado por falta de manutenção

A crise financeira no Estado do Rio atinge em cheio a área de segurança pública e afeta diretamente a parte de infraestrutura. No caso da Polícia Militar, a falta de recursos levou ao rompimento do contrato com a empresa que fazia manutenção das viaturas, a CS Brasil. No 25º Batalhão, responsável pelas sete cidades da Região dos Lagos, 42 dos 125 veículos usados para o policiamento nas ruas estão fora de combate. Isso equivale a cerca de um terço da frota.

Ao todo, das 2.657 viaturas existentes em todos os batalhões da PM no estado, 990 (37,2%) estão fora de operação. O levantamento foi feito em maio pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e divulgado pelo jornal O Dia.

O comandante do 25º BPM, tenente-coronel André Henrique de Oliveira, admite o problema, mas garante que isso não afeta o trabalho cotidiano de patrulhamento da região. André Henrique esclarece que o batalhão recebe do comando-geral um auxílio de R$ 8 mil a cada dois meses para que sejam feitos os reparos necessários em oficinas terceirizadas.

– O término do contrato não afeta em nada o nosso patrulhamento. A gente também é favorecido pelo fato da região do 25º BPM ser bastante urbanizada, com vários trechos asfaltados. Não há nenhum local desguarnecido. Está tudo rodando – afirma o comandante André Henrique.

Em nota, o comando-geral da PM afirmou que aproximadamente 20% do total da frota da Corporação está em processo de descarga, isto é, será descartado e irá virar ‘sucata’. No entanto, a corporação avisa que está ‘em andamento’ um processo de licitação para compra de 750 novas viaturas.
Contudo, com as dificuldades financeiras não se sabe quando a PM poderá contar com os novos veículos. Tampouco o comandante do 25º BPM sabe quantas dessas viaturas ficarão disponíveis para o quartel da Região dos Lagos.

A situação é incerta mesmo com o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado em julho de 2015 pelo Governo do Estado, que previa a destinação de recursos de R$ 4 bilhões para a área de segurança pública até 2021. Com dificuldades até para pagar salários de ativos e aposentados, as melhorias estruturais podem ficar para depois.