Assine Já
segunda, 28 de setembro de 2020
Região dos Lagos
35ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8312 Óbitos: 427
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 491 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2757 145
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1180 68
Últimas notícias sobre a COVID-19
cidade viva

Cidade Viva: primeiro encontro do fórum de debates da Folha cria listão de ações para o turismo

01 setembro 2016 - 10h31
Cidade Viva: primeiro encontro do fórum de debates da Folha cria listão de ações para o turismo

O encontro de reestreia do projeto ‘Cidade Viva’ apresentou um pacotão de medidas para  impulsionar o Turismo de Cabo Frio: as reivindicações serão encaminhadas para todos os candidatos. Entre elas estavam a reativação do Conselho Municipal de Turismo, a criação de um fundo para o Turismo aprovado pela Câmara Municipal e projetos de leis de incentivo fiscal. O fórum reuniu lideranças de diversas instituições auditório da Folha, no Centro, ontem. O evento é realizado em parceria Associação Comercial  e Industrial de Cabo Frio (Acia), com apoio da Prolagos e Madereira Ita.  

O presidente da Acia, Eduardo Rosa, ressalta a importância do governo atrair as parcerias com o setor privado. 

– É preciso criar leis de incetivo fiscal para o empresário se sentir motivado para uma parceria. O empresário precisa ter um retorno. Hoje a moda é falar em parceria entre o público e o privado. Que parceria é essa? O empresário bota um pouco na Cultura e no Esporte. Ele deve receber o benefício fiscal  – comenta. 

– É importante ter um percentual no orçamento para ser destinado à Secretaria de Turismo para a pasta poder trabalhar junto com o Conselho Municipal de Turismo. Muitas vezes o presidente do conselho é o próprio secretário. É preciso de um conselho sério. 

Já Radamés Muniz, vice-presidente da Federação de Convention Bureau, sente falta da participação de empresas. 
– Uma fundação precisa atrair um Bradesco, uma Ambev, empresas com incentivo da Lei Rouanet, coisa que nunca tivemos aqui em Cabo Frio. Precisamos de um plano efetivo de Turismo em Cabo Frio. 

O superintendente do Institutodo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Ivo Barreto, também abordou a violência. Para ele, a insegurança é um dos principais obstáculos para a exploração do turismo de aventura, por exemplo.

– Queria tocar na questão da infraestrutura e, principalmente, na da segurança. Cabo Frio perde um dos maiores ativos por causa da falta de segurança. O turismo de aventura poderia estar sendo muito mais bem explorado. Temos uma região riquíssima para o turismo de aventura. Muita gente deixa de conhecer esses caminhos simplesmente pela questão da segurança – analisa ele, que também reforçou a importância de levar a educação turística, com ênfase no patrimônio histórico, às escolas da cidade. 

A presidente do Convention Bureau de Cabo Frio, Maria Inês, lançou a ideia de aproveitar os estacionamentos para manutenção dos pontos turísticos.
– O estacionamento, por lei, mandaria parte da arrecadação para instituições de caridade. Além disso, iríamos operacionalizar essa verba para também ser aplicada no próprio ponto turístico, para manutenção do espaço.

Empresários 
comemoram

Além da intensa participação, dos debates e das inúmeras propostas, os participantes também trataram de comemorar o retorno do projeto. Ele realçaram a necessidade de um diálogo entre os setores por um bem comum: a melhora no Turismo. 

O empresário Radamés Muniz estava satisfeito com o diálogo entre vários segmentos do município.

– É um evento que traz as pessoas que trabalham em diversos setores a refletir sobre a necessidade de planejar a cidade. E vale lembrar que é um evento para críticas, mas sim para soluções. E o município só pode ter soluções quando é planejado com qualidade.

O consultor Ricardo Azevedo, o Cacá, relembra a necessidade de recuperar o tempo perdido e acredita que o fórum tenha chegado em boa hora.

– A volta do projeto poderá conseguir grandes avanços para o Turismo. É sempre importante reunir ideias.  A vontade é uma só: que o Turismo aconteça o ano todo.  Para Cabo Frio, conseguir resolver esses problemas de anos, teremos que botar a mão na massa – analisa.

O empresário e ex-presidente da Associação Comercial, Milton Roberto, fez um apelo às autoridades.

– Sempre bom tentar em reuniões e conversas trocar ideias para fortalecer o Turismo da nossa cidade. Espero que as autoridades se juntem a nós para que esses projetos saiam desse círculo de conversas e sejam realizados de uma forma bem rápida – cobra o empresário.

Eduardo Rosa vê no fórum uma maneira de melhorar não só o Turismo, mas também a Economia.

– É um projeto excelente. É preciso trazer as propostas através do debate para poder fortalecer a economia de Cabo Frio e de toda Região dos Lagos – diz. 

O fórum foi aberto pelo fundador da Folha dos Lagos, Moacir Cabral. A mesa de convidados foi formada por Ricardo Azevedo, Eduardo Rosa, Ana Cláudia Vieira e Radamés Muniz. 

O próximo tema será a segurança, no mesmo horário e local, no dia 14.