Assine Já
domingo, 18 de abril de 2021
Região dos Lagos
28ºmax
19ºmin
http://www.alerj.rj.gov.br/
http://www.alerj.rj.gov.br/
TEMPO REAL Confirmados: 33583 Óbitos: 1249
Confirmados Óbitos
Araruama 8610 270
Armação dos Búzios 4104 54
Arraial do Cabo 1165 61
Cabo Frio 8993 441
Iguaba Grande 3308 82
São Pedro da Aldeia 4591 188
Saquarema 2812 153
Últimas notícias sobre a COVID-19
cidade viva

Cidade Viva debate melhorias para os serviços públicos de Cabo Frio

Folha foi às ruas e ouviu moradores, que reclamaram da sujeira pelas ruas do município

27 setembro 2016 - 14h06
Cidade Viva debate melhorias para os serviços públicos de Cabo Frio

O projeto Cidade Viva, organizado pela Folha, traz o debate das melhorias dos serviços públicos de Cabo Frio – o fórum acontece na manhã desta quarta-feira (28), na sede do jornal, pontualmente às 10h. O evento é realizado em parceria com Madeireira Ita, Prolagos e Associação Comercial (Acia) de Cabo Frio. No projeto, já foram debatidos temas como segurança pública e turismo.

Na onda do Cidade Viva, a Folha foi às ruas e ouviu primeiramente os anseios da população para melhorar o setor na cidade. Os moradores foram lacônicos: a primeira necessidade é a limpeza urbana. Eles reclamaram da falta de coleta e das lixeiras quebradas como principal causa da sujeira no município.

A garçonete Priscilla Araújo, 29, vê o lixo acumulado pelas ruas com certa freqüência, principalmente nas áreas periféricas.

–  A limpeza urbana está precária. Fazia tempo em que Cabo Frio não ficava desse jeito. Vejo lixo acumulado nas esquinas e estou falando do centro da cidade. Se no Centro a situação está assim, na periferia a situação está absurda. Também falta estrutura. A questão da acessibilidade está muito ruim. Os portadores de deficiência têm dificuldade para passar nas calçadas, que estão cheias de buracos – comentou.

O vigilante Alexandre dos Santos, 50, também questionou a falta de limpeza e acessibilidade.

– Falta limpeza e saneamento básico. Os bairros daqui estão imundos. Também há pouca acessibilidade. Os cadeirantes não conseguem passar pelas ruas.

O taxista Marcos da Silva, 62, reclama de reparos para as lixeiras da cidade – inclusive o de uma no ponto de táxi na Avenida Assunção, em frente à Branca.

– Está tudo ruim, mas a sujeira é o pior problema. A lixeira está caindo de tanta sujeira. Ninguém tira o lixo e nem a lixeira para reforma. Então, ela fica dessa maneira, transbordando durante dias – critica.

O zelador Paulo Roberto Souza, 51, está incomodado com a falta de freqüência da coleta pelas ruas da cidade.

–  A limpeza está horrível, falta até saco de lixo. Por onde ando, há lixo acumulado. Esse lixo aqui na Praça Porto Rocha (aponta para o poste) está aqui desde ontem, por exemplo –  afirma.