Assine Já
terça, 22 de setembro de 2020
Região dos Lagos
19ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7847 Óbitos: 412
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 473 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cidade Viva

Cidade Viva 2016 começa hoje com Turismo em pauta

Fórum organizado em parceria entre Folha e Acia começa às 10 horas na sede do jornal, no Centro

31 agosto 2016 - 09h32Por Gabriel Tinoco I Foto: Arquivo Folha
Cidade Viva 2016 começa hoje com Turismo em pauta

O ‘Cidade Viva’, fórum organizado pela Folha em parceria com a Associação Comercial (Acia), tem reestreia marcada para hoje, com o tema ‘Turismo – a cidade além da orla’. O projeto começa pontualmente às 10h, na sede da Folha, no Centro, com representantes do setor para debater e propor melhorias à cidade. Dentre eles, estarão os presidentes do Sindicato dos Hotéis e Restaurantes, Carlos Cunha, e da Acia, Eduardo Rosa.

Mesmo em época de eleição, o ‘Cidade Viva’ não convida nenhum candidato ao pleito municipal – o principal objetivo do projeto, na verdade, é uma mobilização da sociedade para debater temas importantes neste momento crucial para Cabo Frio. O fórum tem apoio da Prolagos e da Madeireira Ita.
Os outros debates terão temas diferentes como segurança, emprego e serviços públicos, mas serão realizados nos mesmos horário e local – é válido lembrar que os encontros começarão pontualmente. A organização tem expectativa de casa cheia.

Na onda do projeto, o jornal preparou uma série de matérias com questionamentos sobre o turismo a diversos segmentos da sociedade para ajudar na elaboração de propostas: empresários e moradores já falaram, por exemplo, quais seriam as sugestões de melhoria para o turismo de Cabo Frio, além de matéria com alguns convidados, é claro.

Desta vez, os cabofrienses pediram para que lembrem de preparar um roteiro cultural para que a cidade não fique refém do ‘Turismo de sol e mar’. A memorialista Meri Damaceno pede por passeios guiados e recuperação do patrimônio histórico.

– Deve haver o Turismo com um roteiro cultural e ecológico. Primeiramente, é necessário recuperar os patrimônios da cidade e dar mais visibilidade a eles. O Forte São Mateus está abandonado. Além de melhorar os pontos, deveria haver exposições nos pontos turísticos com coisas interessantes, abrir as igrejas para visitações durante os feriados e o verão... O Charitas deveria abrir no verão em tempo integral. Sugiro um corredor cultural que parta da praia e passe por Convento, Ismar Gomes, Corpo de Bombeiro, Igreja Matriz, Morro da Guia, Fonte do Itajuru... Outro bom roteiro seriam os parques municipais: Parque das Dunas, da Boca da Barra. Deveria ter trilha com guia, pessoas capacitadas para o passeio ecológico e cultural. Não é uma tarefa dificultosa. Falta política com vontade. Só temos que recuperar o tempo perdido. Afinal de contas, são 20 anos de atraso cultural.

O ex-secretário de Cultura, José Facury, considera três pontos fundamentais para alavancar o Turismo através da Cultura.

– A Secretaria de Cultura tem três programas que foram pauta da proposta dos 400 anos. A restauração dos pontos históricos da cidade, desde o Forte São Mateus até a Fazenda de Campos Novos, pela grandiosidade desses espaços no interesse turístico. Os programas de investimento, que injetam valores consideráveis para produção efetiva de vários eventos e produções artísticas e culturais da cidade. E, por fim, a manutenção dos espaços culturais e dos pontos históricos – revela.

De acordo com o superintendente do Iphan, Ivo Barreto, a formação de colônias de pescas é um bom atrativo para alavancar o Turismo na cidade.

– A cultura é o grande ativo do turismo mundial. A valorização da cultura local é o que diferencia um lugar do outro e o que, consequentemente, atrai o turista. Uma coisa prática para ser feita em Cabo Frio é a valorização da pesca tradicional e formação de colônias para atender o turista. Além de vender o peixe, poderia proporcionar uma vivência do universo da pesca ao turista – finaliza.