Assine Já
quarta, 23 de setembro de 2020
Região dos Lagos
21ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7942 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1581 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 231 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 649 36
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Choque de Ordem

Choque de Ordem na Praia do Forno recolhe 60 toneladas de lixo

Na operação em Arraial ambém foram apreendidas carrocinhas, botijões de gás e até alimentos estragados

13 janeiro 2015 - 15h58Por RODRIGO BRANCO
Choque de Ordem na Praia do Forno recolhe 60 toneladas de lixo

Operação que mobilizou pelo menos nove órgãos do Poder Executivo, entre secretarias e autarquias municipais, o Choque de Ordem promovido pela prefeitura de Arraial do Cabo retirou da Praia do Forno, esta manhã, cerca de 60 toneladas de lixo, incluindo a faixa de areia e a trilha de acesso. Desde as primeiras horas da manhã, era grande a movimentação nas proximidades da Marina dos Pescadores e da entrada do Porto do Forno. A ação contou com a participação de mais de 100 funcionários da prefeitura, entre servidores das secretarias de Serviços Públicos, de Ordem Pública, do Ambiente e de Turismo; da Empresa Cabista de Desenvolvimento Urbano e Turismo (Ecatur); da Fundação do Meio Ambiente; da Vigilância Sanitária e da Postura Municipal. Barcos e agentes da Guarda Marítima Ambiental também deram apoio à megaoperação, até então inédita na cidade.

Durante todo o percurso foi recolhida uma grande quantidade de copos e garrafas plásticas; latas de bebidas e embalagens de alimentos, mas além da sujeira o que chamou a atenção dos fiscais foi o material encontrado nas clareiras na vegetação. Objetos usados pelos ambulantes como carrocinhas, cadeiras de praia e isopores foram recolhidos. Também foram apreendidos e levados para o depósito municipal uma geladeira e botijões de gás. Alimentos estragados ou estocados de maneira inadequada, a exemplo de uma grande quantidade de milho armazenado em sacolas no meio da mata, também foram confiscados. Apesar de protestos dos ambulantes, não houve incidentes.

De acordo com o secretário municipal de Ordem Pública, Marcelo Adriano, mesmo com as apreensões, o objetivo principal da ação foi conscientizar os autônomos e frequentadores para a correta destinação do lixo produzido. Ele afirmou ainda que os vendedores cadastrados que tiveram objetos apreendidos poderão recuperá-los após o pagamento de uma multa cujo valor será estipulado caso a caso. Segundo a prefeitura, ações como essa serão repetidas pelo menos a cada 15 dias mas, de toda forma, está prevista para esta quarta-feira uma fiscalização na orla da Prainha.