Assine Já
sábado, 04 de julho de 2020
Região dos Lagos
23ºmax
16ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 325 Confirmados: 2996 Óbitos: 179
Suspeitos: 325 Confirmados: 2996 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 260 584 40
Armação dos Búzios X 250 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 943 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 455 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Choque de Ordem

Choque de Ordem na Praia do Forno recolhe 60 toneladas de lixo

Na operação em Arraial ambém foram apreendidas carrocinhas, botijões de gás e até alimentos estragados

13 janeiro 2015 - 15h58Por RODRIGO BRANCO
Choque de Ordem na Praia do Forno recolhe 60 toneladas de lixo

Operação que mobilizou pelo menos nove órgãos do Poder Executivo, entre secretarias e autarquias municipais, o Choque de Ordem promovido pela prefeitura de Arraial do Cabo retirou da Praia do Forno, esta manhã, cerca de 60 toneladas de lixo, incluindo a faixa de areia e a trilha de acesso. Desde as primeiras horas da manhã, era grande a movimentação nas proximidades da Marina dos Pescadores e da entrada do Porto do Forno. A ação contou com a participação de mais de 100 funcionários da prefeitura, entre servidores das secretarias de Serviços Públicos, de Ordem Pública, do Ambiente e de Turismo; da Empresa Cabista de Desenvolvimento Urbano e Turismo (Ecatur); da Fundação do Meio Ambiente; da Vigilância Sanitária e da Postura Municipal. Barcos e agentes da Guarda Marítima Ambiental também deram apoio à megaoperação, até então inédita na cidade.

Durante todo o percurso foi recolhida uma grande quantidade de copos e garrafas plásticas; latas de bebidas e embalagens de alimentos, mas além da sujeira o que chamou a atenção dos fiscais foi o material encontrado nas clareiras na vegetação. Objetos usados pelos ambulantes como carrocinhas, cadeiras de praia e isopores foram recolhidos. Também foram apreendidos e levados para o depósito municipal uma geladeira e botijões de gás. Alimentos estragados ou estocados de maneira inadequada, a exemplo de uma grande quantidade de milho armazenado em sacolas no meio da mata, também foram confiscados. Apesar de protestos dos ambulantes, não houve incidentes.

De acordo com o secretário municipal de Ordem Pública, Marcelo Adriano, mesmo com as apreensões, o objetivo principal da ação foi conscientizar os autônomos e frequentadores para a correta destinação do lixo produzido. Ele afirmou ainda que os vendedores cadastrados que tiveram objetos apreendidos poderão recuperá-los após o pagamento de uma multa cujo valor será estipulado caso a caso. Segundo a prefeitura, ações como essa serão repetidas pelo menos a cada 15 dias mas, de toda forma, está prevista para esta quarta-feira uma fiscalização na orla da Prainha.