Assine Já
quarta, 20 de outubro de 2021
Região dos Lagos
19ºmax
16ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Geral

Casos de intoxicação elevam alerta na região

Veja os cuidados para evitar contaminações provenientes de água ou alimentos

06 fevereiro 2019 - 09h50

Os crescentes casos das chamadas doenças entéricas na Região dos Lagos, que podem ser derivadas de possíveis contaminações da água ou de alimentos ingeridos, aumenta o alerta de especialistas para os cuidados necessários. Nas redes sociais, internautas vêm associado o problema com a qualidade da água, que, segundo depoimentos, teria sofrido alterações. A concessionária responsável pelo abastecimento de água, Prolagos, nega qualquer alteração na qualidade da água, e afirma que o produto fornecido pela empresa não está ligado aos problemas relatados.

O número mais alarmante neste início de ano foi registrado em Arraial do Cabo, onde 374 de doenças entéricas foram registrados apenas nas três primeiras semanas de janeiro (os dados referentes à ultima semana do mês ainda estão sendo consolidados).

Já em Cabo Frio, segundo a Secretaria de Saúde, durante o mês de janeiro, somente em Tamoios, no segundo distrito, foram registrados 146 casos de doenças entéricas. Já no primeiro distrito foram 120 notificações nas unidades de saúde. Um total de 266 casos. Como comparação, a Secretaria de Saúde informou que, antes do início do verão, a média mensal de casos do tipo nas unidades de saúde da cidade era de aproximadamente 150 notificações. Entre os motivos apontados para o aumento, segundo a Secretaria de Saúde de Cabo Frio, estão o fator climático e o aumento na quantidade de pacientes pelo fato da cidade estar mais cheia na alta temporada.

Segundo a coordenadora da Secretaria de Saúde de Cabo Frio, Andreia Nogueira, cuidados com a limpeza da caixa d’água podem ajudar a evitar esse tipo de problema.

– A manutenção de caixas de água e reservatórios é muito importante, pois a falta dela pode ocasionar diversos problemas de saúde. A OMS recomenda que exista periodicidade semestral para a limpeza de qualquer tipo de reservatório como as caixas d’água domiciliares, já que o acúmulo de sujeira e micro-organismos pode contaminar a água – explicou Andreia Nogueira.

Ainda de acordo com ela, o ideal é evitar certos tipos de alimento no verão.

– Evitar alimentos gordurosos, muito condimentados, frituras, porque a temperatura mexe com a composição dos alimentos. Então a recomendação é de que a alimentação seja mais leve, que haja mais ingestão de líquidos e consumo de frutas.

Por meio de nota, a Prolagos, informou que cumpre rotina de controle da qualidade que inclui a realização diária de coletas e análises laboratoriais da água em diversas partes do sistema de abastecimento, que totalizam mais de quatro mil exames mensais”. “As análises são efetuadas no laboratório da Prolagos, credenciado pelo INEA, e acompanhadas e controladas por um laboratório terceirizado. Os resultados são encaminhados aos órgãos de saúde pública e à Agência Reguladora (Agenersa). Portanto, a Prolagos informa que a água distribuída pela concessionária está apta para consumo”, diz a nota.