Assine Já
sábado, 25 de setembro de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 51256 Óbitos: 2089
Confirmados Óbitos
Araruama 12211 437
Armação dos Búzios 6305 64
Arraial do Cabo 1689 90
Cabo Frio 14244 839
Iguaba Grande 5384 138
São Pedro da Aldeia 6892 286
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
carnaval 2016

Carnaval 2016: agremiações ficam sem verba

Prefeitura de Cabo Frio afirma que não pagará escolas de samba e blocos

06 janeiro 2016 - 09h38

A Prefeitura de Cabo Frio não pagará subvenção para escolas de samba e blocos de arrastão desfilarem na cidade no Carnaval deste ano. A informação é do secretário de Comunicação Edson Ferreira, o Edinho Ferrô, que afirmou não haver dinheiro em caixa para gastos com esta finalidade. Mas, independentemente de crise e a exemplo dos vereadores, os profissionais do Carnaval afirmam que ainda não receberam nenhum comunicado oficial do governo.

– É notório que a prefeitura não tem condições de subvencionar ninguém pelos motivos todos. Dinheiro não terá, apenas se aparecer algum patrocinador, mas não estamos buscando. Quanto ao comunicado, vou verificar – explicou o secretário, mas até o fechamento desta edição não houve retorno sobre o comunicado às escolas.

O secretário de Eventos Edson Leonardes também confirmou que não há planejamento de programação para o Carnaval – como contratação de shows para a Arena dos Blocos a exemplo do primeiros anos do atual mandato do prefeito Alair – e nem de busca por parceiros.

– Até agora nada foi definido. O Ano Novo foi complicado, o momento é ruim, a cidade ficou muito suja. Acabamos de sair do Revéillon e não deu nem tempo de pensar no Carnaval – disse o secretário.

A Folha também tentou contato por telefone e através da rede social com o secretário de Cultura José Facury, que também afirmou que não haverá subvenção para escolas e blocos. João Félix, diretor de Carnaval da Flor da Passagem, agremiação do grupo especial, criticou a postura do governo, além de ter considerado a falta de posicionamento do governo com as escolas e blocos como “falta de respeito”. 

– Estamos em crise, mas niguém comunicou nada às escolas. É falta de respeito com a cultura do Carnaval. Até porque a Unidas, entidade que organizava os desfiles, encerrou as atividades sem dar nenhuma informação sobre que órgão ficaria responsável por isso. Assim como a secretaria de Cultura também não se posicionou. Algumas escolas fizeram pré-contrato, lançaram enredo, samba-enredo, contrataram profissionais e tudo isso tem custo – criticou.

A Associação dos Blocos, por sua vez, afirmou que está fazendo os tramites para tentar receber a subvenção. Uma reunião entre representantes dos blocos e autoridades para tratar se haverá ou não desfile está marcada para amanhã, às 19h, na Morada do Samba – que foi interditada em maio do ano passado devido a problemas com a segurança do local.

– A gente não sabe o que vai acontecer. Estamos aguardando para marcar os ensaios porque geram despesa. Já é difícil sair com subvenção, sem, fica ainda mais – contou Jessé Menezes, presidente do Bloco Parókia, um dos mais tradicionais de Cabo Frio.