Assine Já
segunda, 06 de julho de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 272 585 40
Armação dos Búzios X 256 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 954 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 465 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
carnaval 2016

Carnaval 2016: agremiações ficam sem verba

Prefeitura de Cabo Frio afirma que não pagará escolas de samba e blocos

06 janeiro 2016 - 09h38

A Prefeitura de Cabo Frio não pagará subvenção para escolas de samba e blocos de arrastão desfilarem na cidade no Carnaval deste ano. A informação é do secretário de Comunicação Edson Ferreira, o Edinho Ferrô, que afirmou não haver dinheiro em caixa para gastos com esta finalidade. Mas, independentemente de crise e a exemplo dos vereadores, os profissionais do Carnaval afirmam que ainda não receberam nenhum comunicado oficial do governo.

– É notório que a prefeitura não tem condições de subvencionar ninguém pelos motivos todos. Dinheiro não terá, apenas se aparecer algum patrocinador, mas não estamos buscando. Quanto ao comunicado, vou verificar – explicou o secretário, mas até o fechamento desta edição não houve retorno sobre o comunicado às escolas.

O secretário de Eventos Edson Leonardes também confirmou que não há planejamento de programação para o Carnaval – como contratação de shows para a Arena dos Blocos a exemplo do primeiros anos do atual mandato do prefeito Alair – e nem de busca por parceiros.

– Até agora nada foi definido. O Ano Novo foi complicado, o momento é ruim, a cidade ficou muito suja. Acabamos de sair do Revéillon e não deu nem tempo de pensar no Carnaval – disse o secretário.

A Folha também tentou contato por telefone e através da rede social com o secretário de Cultura José Facury, que também afirmou que não haverá subvenção para escolas e blocos. João Félix, diretor de Carnaval da Flor da Passagem, agremiação do grupo especial, criticou a postura do governo, além de ter considerado a falta de posicionamento do governo com as escolas e blocos como “falta de respeito”. 

– Estamos em crise, mas niguém comunicou nada às escolas. É falta de respeito com a cultura do Carnaval. Até porque a Unidas, entidade que organizava os desfiles, encerrou as atividades sem dar nenhuma informação sobre que órgão ficaria responsável por isso. Assim como a secretaria de Cultura também não se posicionou. Algumas escolas fizeram pré-contrato, lançaram enredo, samba-enredo, contrataram profissionais e tudo isso tem custo – criticou.

A Associação dos Blocos, por sua vez, afirmou que está fazendo os tramites para tentar receber a subvenção. Uma reunião entre representantes dos blocos e autoridades para tratar se haverá ou não desfile está marcada para amanhã, às 19h, na Morada do Samba – que foi interditada em maio do ano passado devido a problemas com a segurança do local.

– A gente não sabe o que vai acontecer. Estamos aguardando para marcar os ensaios porque geram despesa. Já é difícil sair com subvenção, sem, fica ainda mais – contou Jessé Menezes, presidente do Bloco Parókia, um dos mais tradicionais de Cabo Frio.