Assine Já
domingo, 20 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
eleições

Candidatos partem para o ataque por ‘voto útil’

Enquanto Marquinho busca reverter impugnação no TRE, adversários tentam tirar votos do peemedebista

26 setembro 2016 - 19h29Por Rodrigo Branco I Foto: Arquivo Folha
Candidatos partem para o ataque por ‘voto útil’

Morna durante praticamente todo o tempo, a campanha eleitoral em Cabo Frio entra na sua última semana envolta em polêmica. Enquanto a defesa de Marquinho Mendes (PMDB) ainda tentar reverter a decisão do Tribunal Regional Eleitoral local, que indeferiu sua candidatura, dois de seus principais adversários exploram a situação para tentar se beneficiar.


Desde o último fim de semana, Janio Mendes (PDT) e Paulo César (PSDB) passaram a adotar uma tática mais agressiva e a lembrar, em sua campanhas, a condição jurídica de Marquinho. A estratégia é, além de pedir votos para si, desaconselhar a escolha pelo peemedebista sob a alegação de que ela será anulada pela Justiça.


Veiculando a mensagem na televisão e também em carros de som pela cidade, o pedetista confirmou à Folha o marketing pelo chamado ‘voto útil’.
– Não sou quem digo isso (que Marquinho está inelegível). É o ministro (do STF Ricardo) Lewandowski, são juristas do Brasil inteiro, é a lei quem diz.Estou apenas ajudando a esclarecer o eleitor para que ele vote apenas em quem tenha condições de elegibilidade. O eleitor não pode ser enganado – afirma Janio.


Por outro lado, o candidato do PDT negou envolvimento com a distribuição de panfletos apócrifos sobre o assunto pela cidade na última sexta-feira.
– Com certeza não. Sou homem de uma cara só. No debate botei a minha voz e falei na cara dele que estava inelegível – diz.


‘Alvo’ da ofensiva, Marquinho rotula a iniciativa dos adversários como ‘desespero’. O peemedebista diz que vai continuar priorizando ‘propostas de reconstrução da cidade’.
– Tentam de todas as formas possíveis enganar a população ao me colocarem como inelegível e que não vou participar da eleição. É mentira e desespero total porque sabem que lidero todas as pesquisas. Mas estou confiante na vontade do povo – disse Marquinho.


O pedetista, por sua vez, não deixou o comentário do rival sem resposta.
– O desespero toma conta é de quem não tem condição de elegibilidade – detonou.


A reportagem tentou entrar em contato com o candidato Paulo César durante todo o dia de ontem, mas ele não atendeu nem retornou às chamadas da reportagem.


Confronto – Hoje os candidatos ficarão de novo frente a frente para apresentar propostas e, também, trocar farpas. Em parceria com a Folha, a TV Litoral News promove um debate às 19 horas em seu estúdio.