Assine Já
sexta, 03 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 260 584 40
Armação dos Búzios X 246 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 922 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 32 443 16
Saquarema 9 471 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Búzios

Candidatos de Búzios têm até sexta (26) para resolver pendências com TRE

Entre os intimados estão os prefeitáveis Mirinho Braga (PDT) e Felipe Lopes (DEM)

25 agosto 2016 - 09h52Por Redação I Foto: Divulgação
Candidatos de Búzios têm até sexta (26) para resolver pendências com TRE

RIGOR – Villas (centro) quer que candidatos buzianos andem na linha

Pelo menos seis pesos-pesados da política buziana precisam se apressar, caso não queiram ter problemas com a Justiça Eleitoral e disputar normalmente as eleições municipais de outubro.

Por determinação do juiz da 172ª Zona Eleitoral (Armação dos Búzios), Marcelo Villas, os candidatos a prefeito Mirinho Braga (PDT) e Felipe Lopes (DEM), seus respectivos companheiros de chapa Genílson Drumond (DEM) e Leandro Pereira (PDT) e os candidatos a vereador Assis (PSC) e Messias Carvalho (PP) têm até amanhã para resolver pendências burocráticas a fim de confirmar os respectivos registros junto ao TRE.

Entre os documentos que não foram entregues, dependendo do caso, estão certidões de escolaridade, declaração de bens, certidões da Justiça Federal e Estadual, quitação de multas eleitorais, nada consta de inelegibilidade e até mesmo documentos de identidade e registro de convenção partidária.

O prazo dado pelo juiz foi de 72 horas, contadas a partir da data da intimação. Além desses, outros 27 candidatos a vereador têm somente hoje para ficar quites com a Justiça Eleitoral, caso não queiram ficar de fora da disputa de outubro próximo. Entre esses, um dos principais nomes é o também candidato à reeleição para a Câmara Municipal Lorram Silveira (PP).

Considerado ‘linha-dura’, por causa do rigor, o juiz Marcelo Villas foi procurado pela reportagem para falar sobre o assunto, mas não retornou a ligação até o fechamento desta edição.