Assine Já
terça, 07 de dezembro de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53859 Óbitos: 2198
Confirmados Óbitos
Araruama 12575 449
Armação dos Búzios 6589 73
Arraial do Cabo 1755 93
Cabo Frio 15647 903
Iguaba Grande 5581 147
São Pedro da Aldeia 7057 290
Saquarema 4655 243
Últimas notícias sobre a COVID-19
Sem festa

Cancelamento de shows no aniversário de Cabo Frio causa indignação e gera rusgas no governo

Evento foi embargado pelo Ministério Público por falta de documentação

14 novembro 2019 - 11h18Por Redação

Gerou indignação na cidade o cancelamento de shows que seriam realizados no aniversário dos 404 anos de Cabo Frio. O embargo foi determinado pelo Ministério Público, devido à falta de autorizações necessárias para a realização do evento. A festa, segundo denúncia encaminhada para o MP, seria para 100 mil pessoas, enquanto a prefeitura disse, em nota oficial, que aguardava público de 20 mil. 

Foram cancelados os shows do cantor Diogo Nogueira e da banda Rabuja, na quarta-feira (13). Também não houve programação, na noite de aniversário, em Tamoios. 

A prefeitura divulgou que os gastos com os artistas seriam arcados pela iniciativa privada. No entanto, há também os custos com a estrutura. A prefeitura firmou contratos de iluminação, geradores, banheiros e palco, conforme consta em jornal que publica os atos oficiais do municípío. O valor total é de R$ 286.211,50.

O cancelamento também gerou rusgas internas na prefeitura. Em publicação no Facebook, o vice-prefeito Felipe Monteiro parabenizou o Ministério Público pelo cancelamento do show e criticou o superintendente de Eventos, Clóvis Barbosa. A opinião do vice-prefeito, que preferia evitar críticas públicas, externa sua instatisfação com aspectos do governo. Para ele, Adriano é cercado por "hienas".

"Não é denúncia anônima, é amadorismo. Colocaram uma criança na Superintendência de Eventos. Infelizmente o Prefeito é cercado por algumas hienas que o sabotam e querem se locupletar politicamente da cidade de Cabo Frio. Parabéns ao Ministério público pelo cancelamento do show. Não é momento de comemorações. É momento de orações, reflexões e trabalho!". postou. 

Líder da oposição na Câmara, o vereador Rafael Peçanha creditou o cancelamento à  "fragilidade administrativa e a insegurança institucional do governo". Ele requereu na Câmara detalhes da parceria iniciativa público-privada para a realização do evento. "A fragilidade administrativa e a insegurança institucional do governo Adriano ficam evidentes quando o Ministério Público acata denúncia e cancela o show do aniversário da cidade, contratado por uma pseudo-parceria com empresários que não existem, que pagam shows sem contrapartida, no momento em que empreendedor algum tem dinheiro, diante da parca economia do país", escreveu. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.