Assine Já
segunda, 13 de julho de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 272 7
Arraial do Cabo 16 84 11
Cabo Frio X 1037 64
Iguaba Grande 12 241 20
São Pedro da Aldeia 10 530 19
Saquarema 32 566 33
Últimas notícias sobre a COVID-19
crise saude

Câmara fará pedido de CPI da Saúde

Requerimento é retirado da pauta, mas será apresentado na terça

08 maio 2015 - 09h40
Câmara fará pedido de CPI da Saúde

Problemas à vista para o prefeito Alair Corrêa [PP]. Além das dificuldades econômicas da cidade, o mandatário poderá se ver às voltas, em breve, com uma Comissão Parlamentar de Inquérito [CPI] na Câmara Municipal para investigar a aplicação de recursos na Secretaria de Saúde, assim como os critérios para as recentes exonerações na pasta. Um pedido para a sua instalação seria feito na sessão de ontem pelo vereador Aquiles Barreto [SD], mas foi retirado da pauta, a pedido da Mesa Diretora, para uma alteração no texto, uma vez que na condição de parlamentar, ele só poderia sugerir a criação da CPI e não instaurá-la, prerrogativa do presidente da Casa, Marcello Corrêa [PP], que ontem não dirigiu a sessão por estar viajando.

Com a modificação, o requerimento será novamente entregue na próxima terça-feira. Caso a criação da CPI seja vetada pela Presidência, será preciso o recolhimento da assinatura de 1/3 [seis] dos vereadores. No entanto, o Regimento Interno da Câmara não deixa claro o prazo que Marcello, filho do prefeito, terá para decidir a questão.  Para Aquiles, a ausência do presidente e de membros da base do Governo – Vinícius Corrêa [PP] e Paulo Henrique Corrêa [PR], em razão de viagem e o líder Taylor Jasmin [PRB], por estar doente – pode ter sido uma manobra para ‘esvaziar’ a sua intenção de instalar a comissão.

– Acredito que tenha havido um esvaziamento pelo fato de todo mundo ter faltado. Na sessão de hoje [ontem], só havia o [Eduardo] Kita de parente mais próximo do prefeito. Parece ter sido algo arquitetado, não tenho como provar, mas acredito que sim – comentou Aquiles, que admitiu que terá dificuldades de aprovar o requerimento em função do que chamou de ‘composição política dos vereadores com o prefeito’.

 

* Matéria completa na edição impressa desta sexta-feira.