Assine Já
sexta, 25 de setembro de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8032 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1614 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 241 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1309 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
crise saude

Câmara fará pedido de CPI da Saúde

Requerimento é retirado da pauta, mas será apresentado na terça

08 maio 2015 - 09h40
Câmara fará pedido de CPI da Saúde

Problemas à vista para o prefeito Alair Corrêa [PP]. Além das dificuldades econômicas da cidade, o mandatário poderá se ver às voltas, em breve, com uma Comissão Parlamentar de Inquérito [CPI] na Câmara Municipal para investigar a aplicação de recursos na Secretaria de Saúde, assim como os critérios para as recentes exonerações na pasta. Um pedido para a sua instalação seria feito na sessão de ontem pelo vereador Aquiles Barreto [SD], mas foi retirado da pauta, a pedido da Mesa Diretora, para uma alteração no texto, uma vez que na condição de parlamentar, ele só poderia sugerir a criação da CPI e não instaurá-la, prerrogativa do presidente da Casa, Marcello Corrêa [PP], que ontem não dirigiu a sessão por estar viajando.

Com a modificação, o requerimento será novamente entregue na próxima terça-feira. Caso a criação da CPI seja vetada pela Presidência, será preciso o recolhimento da assinatura de 1/3 [seis] dos vereadores. No entanto, o Regimento Interno da Câmara não deixa claro o prazo que Marcello, filho do prefeito, terá para decidir a questão.  Para Aquiles, a ausência do presidente e de membros da base do Governo – Vinícius Corrêa [PP] e Paulo Henrique Corrêa [PR], em razão de viagem e o líder Taylor Jasmin [PRB], por estar doente – pode ter sido uma manobra para ‘esvaziar’ a sua intenção de instalar a comissão.

– Acredito que tenha havido um esvaziamento pelo fato de todo mundo ter faltado. Na sessão de hoje [ontem], só havia o [Eduardo] Kita de parente mais próximo do prefeito. Parece ter sido algo arquitetado, não tenho como provar, mas acredito que sim – comentou Aquiles, que admitiu que terá dificuldades de aprovar o requerimento em função do que chamou de ‘composição política dos vereadores com o prefeito’.

 

* Matéria completa na edição impressa desta sexta-feira.