Assine Já
terça, 01 de dezembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 12398 Óbitos: 542
Confirmados Óbitos
Araruama 2426 118
Armação dos Búzios 1201 16
Arraial do Cabo 427 16
Cabo Frio 3809 182
Iguaba Grande 1129 40
São Pedro da Aldeia 1874 76
Saquarema 1532 94
Últimas notícias sobre a COVID-19
SAIU DA GAVETA

Câmara de Cabo Frio avança com projeto que suspende cobrança de conta de água por estimativa

Parecer contrário da Comissão de Constituição e Justiça foi derrubado pelos vereadores no plenário

28 outubro 2020 - 20h55Por Rodrigo Branco

Depois de mais de um ano e oito meses, a Câmara de Cabo Frio deu prosseguimento à tramitação de um projeto de lei do vereador Rafael Peçanha (Cidadania), que suspende a cobrança de conta de água por estimativa, além de normatizar as condições para cobrança da taxa de esgoto, as responsabilidades de reparação nos períodos de falta de abastecimento e impede a cobrança de tarifa na ausência de fornecimento de água.

Desde fevereiro do ano passado para análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o projeto recebeu parecer contrário, que foi derrubado por decisão dos vereadores na sessão realizada nesta terça-feira (27). Até mesmo o presidente da CCJ, Guilherme Aarão (PRTB) votou para derrubar o relatório da própria comissão. O projeto agora segue a tramitação normal na Casa.

Segundo Peçanha, o projeto regulamenta questões já baseadas do Direito do Consumidor ou definidas por legislação estadual. A cobrança da conta por estimativa de consumo, por exemplo, foi proibida pela Alerj em outubro de 2018.

– Embora reconheça que grande parte dessas questões é de prerrogativa do contrato do município e de outros municípios da região com a Prolagos, é preciso reconhecer também que os termos que nós colocamos dizem respeito a questões que já foram consolidadas, pelo menos parcialmente, na expectativa do Direito, como o fim da cobrança por estimativa, que já foi legislada pela Alerj e as condições para taxa de esgoto que entra na questão do Direito do Consumidor – justificou.

Em nota, a concessionária Prolagos disse que o modelo tarifário adotado na região é a Tarifa Mínima, amparada pela Lei Federal 11.445 /2007 e pelo Decreto Estadual 22.872 /96, que reconhecem o custo mínimo como necessário para a disponibilidade do serviço em quantidade e qualidade adequadas.

A cobrança de conta por estimativa é quando a empresa deixa de fazer a leitura do relógio marcador e emite a conta ponderando uma média de consumo dos últimos meses. Geralmente isso ocorre quando as concessionárias têm dificuldades de acesso à residência do consumidor, quando há defeito no medidor ou em caso de indisponibilidade fiscal para fazer a leitura.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.