Assine Já
sexta, 18 de setembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7654 Óbitos: 398
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2467 130
Iguaba Grande 627 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 61
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cacau

Cacau: candidato aposta em fóruns para reunir ideias

Luiz Cláudio Simas de Oliveira tem fóruns como aposta para embasar plano de governo

24 setembro 2016 - 01h32
Cacau: candidato aposta em fóruns para reunir ideias

O ex-projetista e sindicalista Luiz Cláudio Simas de Oliveira, o Cacau, aposta nos fóruns mu­nicipais para embasar seu plano de governo. Em assuntos como Educação, Saúde e Turismo, ele quer reunir ideias de diferentes setores da sociedade para, enfim, impulsionar o desenvolvimento de Arraial do Cabo.

Folha dos Lagos – Por que você quer ser prefeito?

Cacau – Mediante a situa­ção que nos encontramos, sinto na condição de poder contribuir para o nosso município, propor­cionando uma gestão de qualida­de e transparência e participação popular, de forma adequada onde me sinto preparado para atender os anseios da nossa população.

Folha – Planos para o turis­mo. Quais são?

Cacau – Realizar fórum para criação de um calendário anual para o desenvolvimento turístico, contemplando todas as atividades do município, com a participação de representantes do Poder Judi­ciário, Ministério Público, De­fensoria Pública, Capitania dos Portos etc. Modernizar e profis­sionalizar o Turismo em parceria com a Associação Comercial de Arraial do Cabo, qualificando toda mão de obra local. Criar de uma área para eventos em atendi­mento principalmente Carnaval e eventos religiosos.

Folha – A mobilidade urba­na é um problema na cidade, que tem apenas uma via de acesso. Como resolver isso?

Cacau – Primeiro, vamos de­finir a localização da nova rodo­viária, onde teremos uma melhor distribuição do transporte cole­tivo interno e serviços de táxi Vamos criar ciclovias, principal­mente na interligação de Pernam­buca ao Centro. Vamos também desenvolver um estudo topográfi­co de abertura e melhoria de ruas para novo acesso dos morros da Cabocla e da Boa Vista e elaborar projeto de engenharia de trânsito, organizando as vias principais, transversais e intermediárias atra­vés de semáforos luminosos, pla­cas e faixas sinalizadoras. Vamos executar um planejamento estra­tégico com ações e controle de fluxo dos veículos nos períodos de alta temporada e feriadões, evitando o congestionamento nos acessos à cidade, criando áreas especiais de estacionamento e proporcionando deslocamento em transportes especiais.

Folha – E a saúde?

Cacau – Vamos melhorar as condições dos prontos-socorros de Arraial e Figueira, com supri­mento de pessoal (médico e pa­ramédico) e material hospitalar, em condições de realizar um bom atendimento. Executar mudanças nas Unidades de Saúde da Famí­lia a fim de tornar o programa referência no atendimento à po­pulação do bairro, através de uma central de planejamento, passan­do por uma equipe rotineira na visita domiciliar, elaborando um senso familiar, onde teremos de forma precisa um diagnóstico da saúde dos nossos munícipes. Com isso, teremos condições de definir as unidades que terão prio­ridade na ampliação das equipes, contemplando a assistência aos portadores de doenças crônicas, hipertensão arterial e diabetes, com periodicidade garantida, agendada, e acesso à medicação sem entrave burocrático algum. Vamos melhorar toda a estrutura física, tecnológica e profissio­nal do Hospital Geral de Arraial do Cabo, com parceria de uma universidade na implantação de hospital escola e reestruturação de postos de saúde nos bairros, nos equipamentos ambulatoriais e implantar UTI móvel para aten­dimento do médico emergencial.

Folha – E na Educação?

Cacau – Para solucionarmos o problema da Educação deve­mos investir primeiramente no plano de cargos, carreira, salários e aperfeiçoamento profissional do corpo docente. Vamos im­plementar a educação de ensi­no integral, proporcionando um incentivo a uma vida escolar de melhor qualidade. Vamos criar as Olimpíadas Estudantis da rede municipal, com desfiles de ban­das/fanfarras e com participação de escolas particulares e movi­mento escoteiro da cidade.

Folha – A cultura popular de Arraial é muito forte. O projeto Pescando Talentos, por exem­plo, se destaca por formar tan­tos jovens em diversos ramos culturais. Pretende dar conti­nuidade ao projeto? Quais seus planos para a Cultura?

Cacau – Todo projeto do ní­vel do Pescando Talentos deve ser visto com carinho, respeito e amor, pois para que possamos resgatar a nossa cultura local, de­vemos por obrigação dar conti­nuidade e aperfeiçoar este proje­to, dando ênfase à cultura cabista. No nosso governo temos também o projeto Redescobrindo o Ar­raial do Cabo Frio, projeto que resgata nossa história com a vin­da de Américo Vespúcio. Vamos preservar, incentivar e colaborar na cultura da nossa pesca artesa­nal, e elaborar e propor à Câmara Municipal um projeto de lei para criação do Conservatório Musi­cal da rede municipal de ensino, criando uma orquestra sinfônica de Arraial do Cabo.

Folha – E os projetos para a pesca na cidade?

Cacau – Vamos instalar um fórum permanente com todas as instituições voltadas à atividade pesqueira para definir os inves­timentos que serão realizados no setor, e também assinar convênio entre o ICMBio e a Guarda Ma­rítima de Arraial do Cabo, com objetivo de atuar em conjunto na área da reserva extrativista.

Folha – Como fugir da de­pendência da prefeitura? Quais seus planos para impulsionar a geração de empregos?

Cacau – Vamos implantar no Porto do Forno uma política de gestão pública administrati­va com transparência, dotada de competência e eficiência, geran­do receitas com novos empregos para que tenhamos um capital de giro em nossa cidade. Vamos também implantar o programa Jovem Aprendiz na estrutura da administração municipal, in­centivando o desenvolvimento profissional para adoção do pro­grama pelas empresas da cidade, além de propor à Câmara projeto de lei de constituição de um pla­no de incentivo fiscal para vinda de empresas não poluentes.