Assine Já
sábado, 08 de agosto de 2020
Região dos Lagos
26ºmax
15ºmin
Mercado Tropical
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 4786 Óbitos: 283
Confirmados Óbitos
Araruama 820 56
Armação dos Búzios 357 9
Arraial do Cabo 120 12
Cabo Frio 1563 93
Iguaba Grande 334 23
São Pedro da Aldeia 748 39
Saquarema 844 51
Últimas notícias sobre a COVID-19
Manifestação

Cabo Frio vive mais um dia de protesto e Educação ocupa as ruas de novo

Manifestação continua na terça-feira (17) na Câmara

17 novembro 2015 - 10h09Por Rodrigo Branco, Nicia Carvalho

Nova onda de protestos to­mou conta das ruas de Cabo Frio na manhã da última segunda-feira (16). Vestidos de preto, profissionais da Educa­ção promoveram passeata pela Avenida Nossa Senhora da As­sunção, no centro, munidos de faixas, cartazes, apitos, panelas, carros de som e um boneco do prefeito Alair Corrêa (PP). A manifestação, que começou em frente ao prédio da prefeitura, é por conta do atraso no pagamen­to do salário dos funcionários, da falta de negociação da pauta de reivindicações da categoria e do que consideram como má gestão do prefeito. Hoje, a ma­nifestação será na Câmara de Vereadores da cidade.

– O governo não quer nego­ciar. Exigimos salário em dia para todos. As pessoas estão sem dinheiro e passando por dificul­dades – disparou Denise Tei­xeira, diretora de imprensa do Sindicato dos Profissionais da Educação da Região dos Lagos (Sepe Lagos).

   

Em um momento de tensão, a Polícia Militar tentou impedir o protesto, que segundo o sin­dicato reuniu 350 funcionários da Prefeitura. Inicialmente em meia pista, a passeata já tinha tomado a avenida inteira. Foi o suficiente para a polícia blo­quear o carro do Sepe e tirar a chave da ignição do veículo, além de desligar o equipamento de som.

Irritados, os manifestantes sentaram na pista sentido Ita­juru. Os ânimos se acirraram e houve bate-boca. Um conges­tionamento se formou e o trân­sito precisou ser desviado. A polícia também chegou a cha­mar o reboque para retirada do veículo, mas, depois de dez mi­nutos de impasse, houve enten­dimento com os manifestantes e o protesto continuou em meia pista. Por conta disso, ontem 93 escolas não funcionaram e 35 mil alunos ficaram sem aula.

Após o incidente com a PM, os manifestantes seguiram pela Avenida Assunção e contorna­ram a Praça Porto Rocha até voltarem ao prédio da prefeitura.

Em tom de ironia, os manifes­tantes entoavam diversos cânti­cos contra o prefeito e também o refrão da música ‘Admirável Gado Novo’, de Zé Ramalho.

A música era uma alusão a uma postagem feita no Face­book pelo ex-presidente da As­sociação Comercial de Cabo Frio e atual presidente munici­pal do PR, Walmir Porto, que supostamente comparava os trabalhadores a ‘gado atrás do pasto’ por conta de passeata realizada na orla do Forte, na última sexta, dia do aniversário de 400 anos do município.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta terça-feira (17)