Assine Já
domingo, 05 de julho de 2020
Região dos Lagos
24ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 272 585 40
Armação dos Búzios X 256 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 954 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 465 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Cabo Frio tem fim de ano amargo para o funcionalismo

Oito dos nove mil servidores seguem sem ter recebido o salário de outubro

27 dezembro 2016 - 07h30Por Gabriel Tinoco I foto: Arquivo Folha
Cabo Frio tem fim de ano amargo para o funcionalismo

O fim do ano se aproxima, mas os servidores de Cabo Frio permanecem na espera de rece­ber pagamentos de meses atrás. O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cabo Frio (Sindicaf), Olney Vianna, garante que mais de oito mil funcionários não receberam nem o salário do mês de outubro.

Atualmente, há 7.000 servido­res na Prefeitura de Cabo Frio, 1.300 no Instituto de Benefícios e Assistência aos Servidores Mu­nicipais de Cabo Frio (Ibascaf) e 700 na Companhia de Serviços Públicos de Cabo Frio (Comser­caf): total de 9.000 funcionários.

– Tem um monte de secreta­rias que não receberam setem­bro. Muita gente da Saúde não recebeu setembro. O próprio secretário de Fazenda confessa que tem gente que não recebeu agosto ainda. Mais ou menos mil servidores não receberam setembro ainda. Estamos neste patamar – critica Olney.

No caso da Educação, a ca­tegoria que mais se manifestou contra os atrasos no pagamen­to, além da falta de direitos e de condições de trabalho, a situa­ção não muda muito.

A diretora de imprensa do Sindicato Estadual dos Profis­sionais da Educação (Sepe La­gos), Denise Teixeira, revelou que uma parcela ínfima recebeu o salário de outubro.

– Ainda estamos na mesma. Com companheiros sem o salá­rio de setembro ainda. Alguns receberam outubro, mas o nú­mero não corresponde a 30% dos profissionais – afirma.

Em novembro, o Sepe chegou a organizar uma vaquinha para ajudar os servidores com difi­culdades. Nas manifestações, os professores arrecadavam ali­mentos para os mais necessita­dos. O departamento jurídico do sindicato entrou com diver­sas ações contra o prefeito Alair Corrêa (PP) ao longo do ano.

A Saúde também passa pelo mesmo problema da Educação. A reabertura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Burle também gerou po­lêmica entre os servidores, que afirmaram que não havia equipa­mento nem nas outras unidades.

Segundo o presidente do Sindsaúde, Gelcimar Almeida, o Mazinho da Saúde, muitos fun­cionários ainda aguardam o de­pósito de setembro.

– Uma média entre 150 a 200 pessoas não receberam nem o pagamento de setembro. O sa­lário de outubro foi pago ape­nas para médicos contratados e alguns concursados – revela ele, que confirmou que a pasta tem 2500 funcionários.

Já os coveiros de Cabo Frio ti­veram os pagamentos deposita­dos na última sexta-feira. A ca­tegoria aguarda apenas pelo 13º.