Assine Já
domingo, 20 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Cabo Frio sofre com entulho espalhado pelas ruas

Moradores reclamam de objetos espalhados pelas calçadas

09 dezembro 2016 - 08h11Por Texto e foto: Gabriel Tinoco
Cabo Frio sofre com entulho espalhado pelas ruas

Ao fundo da estátua do pintor Carlos Scliar, nas margens do Canal do Itajuru, em Cabo Frio, um amontoado de galhos com­pletava o cenário. Em qualquer lugar da cidade, seja turístico ou não, o ponto em comum é a quantidade de entulho espalhada pelas calçadas. A Folha percor­reu bairros movimentados e ou­viu os moradores reclamarem da sujeira em plena alta temporada, quando a cidade recebe milhares de turistas.

No caminhar pelas ruas da cidade, se vê de tudo: gaveta,i­sopor, galhos, folhas, material de obra, caixas, garrafas... A re­portagem, inclusive, flagrou uma funcionária de um salão de beleza deixando uma caixa de papelão ao lado de um poste na Travessa Lion’s Club, no centro da cidade.

Um dos insatisfeitos era o corretor Amaury Silva, 69, que teme pela desvalorização do se­tor imobiliário no município.

– Cabo Frio está com uma su­jeira enorme. Isso depõe contra a própria cidade. O município já foi melhor. A sujeira sempre vai des­valorizar o município – comenta.

Já o garçom Jorge Freitas, 31, vê que nem os locais mais mo­vimentados de Cabo Frio são poupados.

– Está desagradável. A cidade precisa de um cuidado melhor, especialmente nessa região mais central, que fica mais perto da Praia do Forte. Nem o centro da cidade está sendo cuidado – diz.

O autônomo Ismael de Sou­za, 57, estava no charmoso bair­ro São Bento passeando com o neto. Ele estava assustado com o estado das calçadas.

– Cabo Frio está uma bagun­ça. A cidade está com entulho e mato espalhado por tudo quanto é canto. Esse lugar em que estou é um ponto turístico e está aban­donado, com muita sujeira. Não era para estar assim – lamenta.

E até o movimento dos res­taurantes do Canal está sendo prejudicado pelo abandono. A garçonete Kerolainy Rodrigues, 20, reclama da sujeira.

– É um cenário feio. O Canal é um ponto turístico, onde os clientes vêm para almoçar e jan­tar em restaurantes. Isso afasta os clientes. Sujeira não combina com uma refeição de maneira nenhuma.

Mas há também quem colo­que a culpa na falta de educa­ção da população. A técnica de enfermagem Joílda Pereira, 60, pede por mais colaboração.

– Quanto mais limpa a cida­de fica, mais entulhos colocam no lugar. Esses dias mesmo vi a Prefeitura recolhendo um tanto de entulho de um lugar. No dia seguinte, estava tudo sujo nova­mente. A população não colabo­ra também. Se continuar assim, nem o melhor governo do mun­do resolverá.

A Folha tentou entrar em contato com a Comsercaf para saber se alguma providência será tomada, mas as ligações não foram atendidas. Neste ano, a Prefeitura anunciou que não se responsabilizará mais pela cole­ta de entulho em Cabo Frio.