Assine Já
terça, 19 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
31ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
COMBATE AO CORONAVÍRUS

Cabo Frio proíbe permanência nas praias e praças pelos próximos 15 dias

Restrição de acesso de veículos à cidade chegou a constar em versão inicial do decreto, que não foi aprovada

20 março 2020 - 19h19Por Rodrigo Branco

As cenas de banhistas ignorando as faixas de segurança no acesso à Praia do Forte levaram a Prefeitura de Cabo Frio a endurecer as medidas de prevenção ao novo coronavírus. O prefeito Adriano Moreno assinou um decreto (n°6.214), na tarde desta sexta-feira (20),  a permanência de pessoas nas praias e praças públicas do município. A determinação é válida pelos  próximos15 dias, mas poderá ser prorrogada pelo mesmo período. O comércio nas praias já estava suspenso desde quinta (19).

Os ônibus que fazem o transporte público deverão circular pela cidade com apenas metade da lotação de passageiros, e com as janelas abertas para garantir a circulação de ar. Por 15 dias, prazo que pode ser prorrogado, o passe livre dos estudantes fica suspenso. A Folha teve acesso à informação de que o comitê de crise da Prefeitura decidiria por interromper o acesso de ônibus intermunicipais, carros de aplicativo e táxis. Ela constava numa versão inicial de decreto que seria debatida em reunião. Ela, no entanto, não foi aprovada nesta sexta-feira (20).

Também por 15 dias, fica suspenso o atendimento presencial nos estabelecimentos do município, inclusive em shoppings e centros comerciais. Nesse caso, ficam mantidos os serviços internos e o atendimento externo por meio de aplicativos, telefone e internet e as entregas em domicílio ('delivery').

A determinação, cuja validade também pode ser prorrogada, não vale para farmácias, mercados, lojas que vendem alimentação para animais, água mineral e distribuidoras de gás, padarias e postos de combustíveis. Ainda assim, esses estabelecimentos deverão intensificar as ações de prevenção ao Covid-19 e disponibilizar álcool gel para seus clientes.

Os restaurantes e lanchonetes que funcionam em hotéis e pousadas devem atender somente aos hóspedes e funcionários, sendo proibido o acesso ao público externo. O descumprimento dessas determinações será considerada infração e passível de prisão baseada nos artigos 268 (infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução e propagação de doença contagiosa, detenção de um mês a um ano e multa) e 330 (desobediência à ordem legal de funcionário público, detenção de 15 dias a seis meses e multa).

 

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.