Assine Já
sexta, 25 de setembro de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Cabo Frio+: ​Instituições discutem emprego

Qualificação de mão de obra e geração de renda são tema de encontro

06 agosto 2015 - 09h47

Nicia Carvalho

 

O quarto encontro do Cabo Frio+, realizado ontem no Hotel Mandai, teve como tema a or­ganização do trade turístico com vistas à qualificação de mão de obra e à geração de emprego e renda. O projeto, fórum perma­nente de debates sobre o plane­jamento da cidade para o ano inteiro, mas com foco principal na alta temporada, acolheu su­gestou de diversas associaçoes e entidades da sociedade civil organizada que apontou, entre outros, a necessidade de cursos de atendimento ao cliente, cria­ção de uma escola de hotelaria, à priori onde funcionava o anti­go Hotel Acapulco, além de fo­mento de atividades turísticas de cunho cultural e esportivos.

– Todas as ideias formam um conjunto de ações que precisam ser feitas para que o turismo se estabelaça como gerador de ren­da quase que autônomo aos re­cursos dos royalties. Este tem que ser o objetivo – destacou Dirlei Pereira, secretário de Tu­rismo de Cabo Frio e idealizador do projeto Cabo Frio+.

Segundo ele, em relação ao Hotel Acapulco as discussões en­volvem a emolição do prédio, mas que o debate com órgãos ambien­tais diversos é longo e complexo. O prédio, que estava abandonado com mato por todo lugar, estava sendo usado como ponto de tráfi­co de drogas e inclusive para reali­zação de fotos pornográficas.

– Havia a lei de desapro­priação que deve ser prévia e ter valor justo, mas como não foi feito o depósito na conta do proprietário para que fosse fei­ta a emissão da posse, o decreto municipal caducou. No entanto, vamos retomar essa discussão porque é importante para a ci­dade. A ideia de uma escola de hotelaria é bastante interessante – afirmou.

Em relação ao treinamento, a ideia é estabelecer parceria com Sebrae/RJ para cursos nas áre­as de alimentos e bebidas, bem como todo o segmento turístico. Para servir de parâmentro à qua­lificação de mão de obra, Aílton Andrade, presidente do Sindica­to do Comércio Varejista (Sind­Com) de Cabo Frio destacou que existe mapeamento das princi­pais demandas da cidade, feito à época da secretaria de Indústria e Comércio, com sugestões para empregabilidade.

Segurança e Turismo histórico em pauta

O resgate e fomento do tu­rismo histórico como forma de melhorar a qualidade turística de Cabo Frio e demais cidade da re­gião foi a proposta de Júlio Aze­vedo, presidente da Associação dos Guias de Turismo da Costa do Sol.

– Podemos orientar nossas po­líticas por simetria à lei federal que regula o segmento e regio­nalizar de acordo com as nossas necessidades. A reinauguração do Museu do Sal, em São Pedro da Aldeia, por exemplo, é uma forma de resgate da nossa histó­ria e que pode beneficiar no tipo de turismo que desejamos.

No próximo encontro do Cabo Frio+, em quinze dias, serão dis­cutidos ações para fomentar o turismo histórico. A ideia é que o quinto encontro da série seja realizado à noite, na Universida­de Estácio de Sá, para propiciar a participação de professores e alunos no debate. Como resul­tado dos três últimos encontros todas as entidades participantes vão assinar ao longo da proxi­ma semana uma minuta sobre as principais demandas locais refe­rente à segurança – aumento de efetivo para o 25º batalhão, para o 18º Grupamento de Bombeiros Militar e para a 126º DP, bem como de equipamentos e melho­ria de infraestrutura – para ser entregue ao governador do Rio, Pezão e à Secretaria de Seguran­ça Pública do Estado.