Assine Já
sexta, 17 de setembro de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 50688 Óbitos: 2057
Confirmados Óbitos
Araruama 12158 430
Armação dos Búzios 6182 64
Arraial do Cabo 1680 90
Cabo Frio 14015 822
Iguaba Grande 5355 134
São Pedro da Aldeia 6830 284
Saquarema 4468 233
Últimas notícias sobre a COVID-19
olimpiadas 2016

Cabo Frio: Governo quer recursos para Esporte

Mensagem que pede autorização para receber verbas da União é enviada para a CCJ

02 julho 2015 - 09h26

Como um velocista que saiu atrasado na largada e tenta recuperar o terreno e tempo perdidos, Cabo Frio corre para buscar um lugar no pódio das cidades com melhor infraestrutura esportiva no estado do Rio. O primeiro passo foi dado na sessão de anteontem da Câmara Municipal, quando foi apresentada uma mensagem do prefeito Alair Corrêa (PP), que pede autorização da Casa para receber recursos da União.

Com o aval dos vereadores, a verba, em torno de R$ 4 milhões, viria de duas fontes. A primeira de uma emenda parlamentar no valor de R$ 300 mil, quantia que seria destinada à reforma e ampliação do ginásio municipal Vivaldo Barreto, no Jardim Esperança, hoje com muitos problemas de infraestrutura.

A outra parte dos recursos, em torno de R$ 3,5 milhões, viria do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), para a construção do chamado Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), um complexo esportivo coberto, com direito a ginásio poliesportiva, arena poliesportiva e pista de atletismo.
Na região, apenas Cabo Frio, Rio das Ostras e Macaé receberão o equipamento que, aqui, seria construído no Parque Eldorado, próximo ao conjunto habitacional do projeto ‘Minha Casa, Minha Vida’.

O secretário municipal de Esportes, Alfredo Gonçalves, afirmou que o momento vivido pelo país, sede da última Copa do Mundo e que receberá os Jogos Olímpicos no ano que vem, é propício para o projeto.

– Esse será um legado das Olimpíadas, pois o Governo Federal tem esse projeto para incentivar a prática desportiva pelo país. Toda e qualquer iniciativa nesse sentido é válida. A parte burocrática é sempre mais complicada, mas o momento é do esporte. Quanto mais projetos desse tipo, melhor – afirmou.
No entanto, o caminho até o município conseguir a verba é longo e passa inicialmente pelo parecer da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Contudo, até onde a Folha apurou, não há pedido de tramitação em regime de urgência da matéria