Assine Já
quinta, 21 de outubro de 2021
Região dos Lagos
20ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
ACESSIBILIDADE

Cabo Frio ganha primeira Trilha Ecológica Sensorial

Localizada na Fazenda Campos Novos, em Tamoios, a trilha é a primeira inclusiva de toda a região Costa do Sol

27 junho 2021 - 10h30Por Redação

Foi inaugurada nesta sexta-feira (25), em Cabo Frio, a Trilha Ecológica Sensorial, que passa a ser a primeira trilha inclusiva e totalmente acessível de toda a região Costa do Sol. A solenidade ocorreu em meio à I Exposição do Cavalo Mangalarga Marchador, que acontece no Parque de Exposições da Fazenda Campos Novos, em Tamoios, e termina neste sábado (26).

O projeto foi desenvolvido pela Prefeitura de Cabo Frio e conta com o apoio do Centro de Inclusão Social do Deficiente Visual (CISDV) e do Projeto Geoparque Costões e Lagunas. A cerimônia de inauguração contou com a presença da vice-prefeita, Magdala Furtado, além de secretários municipais, adjuntos, superintendentes e coordenadores.

“Muitas vezes, na correria do dia a dia, a gente não para pra entender e ver o outro com esse olhar de inclusão. Para mim, sendo daqui, de Tamoios, é um orgulho muito maior poder ver e participar do que está acontecendo hoje. A primeira trilha inclusiva da Costa do Sol é um marco na história de Cabo Frio e só temos a agradecer a todos que fazem parte disso”, afirmou a vice-prefeita Magdala Furtado.

Durante a abertura oficial da trilha foi realizada uma experiência com 10 convidados por vez, em respeito às normas sanitárias por conta da pandemia da Covid-19. Os participantes foram vendados e utilizaram uma corda para sentir o trajeto pelo qual caminhavam, demonstrando a possibilidade do acesso aos deficientes visuais.

A trilha é linear, plana, larga, e possui um quilômetro de extensão. No trajeto há diversas espécies de plantas identificadas com placas transcritas para o braille, onde o deficiente visual consegue identificar o nome popular e científico de qual espécie se encontra à sua frente, entre elas mamona, alfavacão, eucalipto, sansão do campo, maria sem vergonha, araçá, limão galego, pitanga, jenipapo, paulínia, sanhaçaiba, aroeira, marcela, erva baleeira, dormideira e jamelão.

A trilha está configurada para atender ao público de todas as idades e em especial as pessoas com qualquer tipo de deficiência, inclusive os cadeirantes. Durante o percurso, os participantes são estimulados a perceber os diferentes sentidos do próprio corpo através de ações vinculadas ao ambiente natural. Recebem ainda informações sobre as propriedades das espécies encontradas e sobre o contexto histórico cultural da Fazenda Campos Novos.

“Muito feliz de estar inaugurando mais uma trilha em Cabo Frio, e dessa vez uma trilha especial. Precisamos ter um olhar social e inclusivo em todas as áreas, e o turismo é um importante gerador de emprego e renda para o nosso município. Nosso objetivo é colocar nossa cidade em um patamar de turismo economicamente viável e acessível para todos”, disse o secretário de Turismo, Esporte e Lazer, Carlos Cunha.

Com um discurso emocionante que contou com uma intérprete de libras, a superintendente de Políticas Públicas da Pessoa com Deficiência, Maria Idalina Araújo, que é cadeirante, destacou a alegria de poder fazer parte da trilha sensorial, que inclui de forma integral a pessoa com deficiência nas trilhas de Cabo Frio.

“Todos falam sobre a inclusão, mas há uma diferença entre inserir e incluir. Inserir é quando você convida alguém para uma festa. Nós estamos aqui todos juntos, inseridos. Na hora que formos para a trilha, é a hora que estarei incluída, é a hora que vocês me chamariam para dançar. A partir de hoje eu poderei fazer uma trilha sozinha com minha cadeira de rodas. Eu vou conseguir dançar com vocês”, finalizou a superintendente de Políticas Públicas da Pessoa com Deficiência, Maria Idalina Araújo.

A trilha ficará aberta para visitação em todos os eventos realizados no Parque de Exposições da Fazenda Campos Novos. Para participar, basta comparecer na tenda montada pela Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer e agendar com os guias disponíveis. Neste final de semana, a trilha pode ser visitada durante a I Exposição do Cavalo Mangalarga Marchador, e durante a edição especial da Feira do Produtor Rural, que vai até domingo (27).

TESTES DE ACESSIBILIDADE COM QUEM ENTENDE DO ASSUNTO

Antes de ser inaugurada, a primeira trilha sensorial da região da Costa do Sol passou por vários testes de acessibilidade. E esses testes foram feitos por quem mais entende do assunto: as pessoas com deficiência. A última testagem aconteceu na véspera da inauguração e foi realizada pela cadeirante e superintendente de Políticas Públicas da Pessoa com Deficiência, Maria Idalina Araújo.

Durante o trajeto, Idalina percorreu todo o trecho em sua cadeira de rodas, e aprovou a acessibilidade, antecipando o discurso feito durante a inauguração sobre inserir e incluir.

“Estou me sentido inserida e incluída”, contou, emocionada.

Na ocasião, a turismóloga e superintendente do Turismo, Luane Ferreira, contou que todos os testes feitos têm como objetivo tornar o trajeto acessível a todos, incluindo de forma integral quem tem algum tipo de deficiência.

“O objetivo da trilha é fazer com que as pessoas experimentem a floresta em todos os sentidos. Para isso faremos diversos experimentos sensoriais para que todos sintam a natureza de diversas formas e, principalmente, vivam a experiência da deficiência”, concluiu.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.