Assine Já
sábado, 13 de agosto de 2022
Região dos Lagos
25ºmax
15ºmin
VIAJE BEM Confira 331 hospedagens bem avaliadas na Região dos Lagos
TRANSPARÊNCIA 2021

Cabo Frio fica em último lugar no ranking de transparência do Tesouro Nacional para região

Em 2020, município dividiu a quarta posição com Iguaba Grande

03 julho 2022 - 16h25Por Redação

O Tesouro Nacional (órgão responsável pelo equilíbrio e fiscalização das contas públicas em todo o país) divulgou, esta semana, a edição 2022 do Ranking da Qualidade da Informação Contábil e Fiscal ano base 2021. A publicação tem objetivo de avaliar a consistência das informações contábeis e fiscais enviadas pelos governos municipais e estaduais por meio do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconfi).

Entre as cidades da Região dos Lagos, Iguaba Grande ocupa o posto de governo mais transparente (63,26 pontos), enquanto Cabo Frio amarga o último lugar (11,01). Búzios ocupa o segundo lugar (58,66); São Pedro da Aldeia ficou em terceiro (57,82); Arraial do Cabo em quarto (36,29); Araruama em quinto (21,17); e Saquarema em sexto (12,01).

Com relação aos anos anteriores, o Tesouro Nacional revela que, na Região dos Lagos, Búzios foi o município que mais investiu na melhoria da transparência das informações fiscais: passou do quinto lugar em 2019, para segundo em 2020, posição que manteve em 2021. Arraial do Cabo também teve destaque positivo, embora em proporções menores: se manteve na quinta posição em 2019 e 2020, e conseguiu subir uma posição em 2021.

Na contramão, Saquarema foi o município com pior destaque acumulando queda por três anos seguidos: passou da segunda posição em 2019 para a terceira em 2020, e fechou 2021 em sexto. Em seguida vem Cabo Frio: ficou em último lugar em 2019, ensaiou uma recuperação em 2020, quando ocupou a quarta posição, e voltou a ficar em último lugar em 2021. 

De acordo com o levantamento do Tesouro Nacional, São Pedro da Aldeia é a única cidade que vem se mantendo, há três anos, entre as três mais transparentes na região: ocupou a terceira colocação em 2019, subiu para a primeira em 2020, e voltou a ocupar a terceira em 2021. Iguaba Grande só não acompanha o bom resultado do município aldeense porque embora tenha ocupado a primeira posição em 2019 e novamente em 2021, em 2020 caiu e dividiu o quarto lugar com Cabo Frio. Já Araruama vem oscilando no ranking do Tesouro Nacional: em 2019 estava em quarto lugar, caiu para sexto em 2020, e subiu para quinto em 2021.

Os resultados dos municípios da Região dos Lagos, no entanto, estão bem longe do alcançado pelo município que ficou em primeiro lugar no Brasil: enquanto a campeã da região (Iguaba Grande) fez 63,26 pontos no ranking, Tocantins (a campeã no país) fez 98,34. Para montar o ranking, o Tesouro Nacional avalia quatro quesitos: comportamento do ente federativo no envio e manutenção das informações no Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro; dados contábeis recebidos em relação à adequação às regras do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público e consistência entre os demonstrativos; dados fiscais contidos nas declarações, e igualdade de valores entre demonstrativos contábeis e fiscais.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.