Assine Já
quarta, 08 de julho de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 261 601 41
Armação dos Búzios X 265 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 959 61
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 17 500 18
Saquarema 7 518 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
queda

Buscas a piloto de caça recomeçam na manhã desta quarta (27)

Bombeiros e mergulhadores ajudam no trabalho de resgate

27 julho 2016 - 09h31Por Redação
Buscas a piloto de caça recomeçam na manhã desta quarta (27)

A Marinha retomou na manhã desta quarta (27) as buscas ao piloto do avião do avião caça que caiu, a 100 Km da costa de Saquarema, na tarde desta terça (26). O piloto ejetou da aeronave após ela ter colidido com outro caça em exercício que, segundo a Base Aeronaval de São Pedro da Aldeia, não tinha relação com as Olimpíadas. Bombeiros e mergulhadores ajudam no trabalho de resgate do piloto, que teria sido avistado na região, mas após buscas, ainda na tarde de terça, não foi encontrado.

O acidente – O Caça da Base Aero Naval de São Pedro da Aldeia caiu no mar de Jaconé, Saquarema, por volta das 14h30 de ontem. Segundo informações da Assessoria de Imprensa da Base, o acidente aconteceu quando a aeronave do modelo AF-1B retornava de exercícios operativos. O piloto se ejetou da aeronave e caiu no mar, mas até o fechamento desta edição ele não havia sido localizado. A aeronave caiu a cerca de 24 milhas da Costa. As buscas, coordenadas pela Marinha do Brasil, são feitas com navios e helicópteros.

Em nota, a Marinha lamentou o acidente:
“A Marinha do Brasil (MB) lamenta informar que, na tarde desta terça-feira (26), ocorreu um acidente envolvendo uma aeronave da Força, modelo AF-1B, obrigando o piloto a se ejetar. A aeronave caiu no mar, nas proximidades de Saquarema - RJ. A Marinha deu início às buscas pelo piloto e está prestando todo o apoio necessário à família do militar. O acidente aconteceu quando a aeronave retornava de exercícios operativos e suas circunstâncias estão sendo apuradas”.
Uma moradora de Barra de Maricá, próximo a Ponta Negra, Saquarema, relatou que ouviu um grande barulho por volta das 14h. Segundo Cláudia Rodrigues, 45, o estrondo foi tão grande que ela gritou.
– Eu moro em Maricá, a uma quadra da praia. Estava na cozinha, eu não vi o jato, mas fez um barulho horrível e parecia que estava muito baixo. Eu gritei meu Deus. Acho que escutei o barulho dele caindo e pelo barulho estava muito próximo. E caiu logo, caiu em Jaconé. Me assustei porque nunca ouvi um barulho tão forte e próximo – relatou a dona de casa.
A assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros confirmou que no Boletim de Ocorrência consta que as duas aeronaves colidiram, mas que não cabe à Corporação afirmar as causas do acidente: “Fomos acionados para resgatar o piloto após a colisão de duas aeronaves, isso consta no boletim, mas não podemos informar que as aeronaves colidiram, as causas e circunstâncias do acidente cabem a Marinha do Brasil”.