Assine Já
sábado, 26 de setembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
queda

Buscas a piloto de caça recomeçam na manhã desta quarta (27)

Bombeiros e mergulhadores ajudam no trabalho de resgate

27 julho 2016 - 09h31Por Redação
Buscas a piloto de caça recomeçam na manhã desta quarta (27)

A Marinha retomou na manhã desta quarta (27) as buscas ao piloto do avião do avião caça que caiu, a 100 Km da costa de Saquarema, na tarde desta terça (26). O piloto ejetou da aeronave após ela ter colidido com outro caça em exercício que, segundo a Base Aeronaval de São Pedro da Aldeia, não tinha relação com as Olimpíadas. Bombeiros e mergulhadores ajudam no trabalho de resgate do piloto, que teria sido avistado na região, mas após buscas, ainda na tarde de terça, não foi encontrado.

O acidente – O Caça da Base Aero Naval de São Pedro da Aldeia caiu no mar de Jaconé, Saquarema, por volta das 14h30 de ontem. Segundo informações da Assessoria de Imprensa da Base, o acidente aconteceu quando a aeronave do modelo AF-1B retornava de exercícios operativos. O piloto se ejetou da aeronave e caiu no mar, mas até o fechamento desta edição ele não havia sido localizado. A aeronave caiu a cerca de 24 milhas da Costa. As buscas, coordenadas pela Marinha do Brasil, são feitas com navios e helicópteros.

Em nota, a Marinha lamentou o acidente:
“A Marinha do Brasil (MB) lamenta informar que, na tarde desta terça-feira (26), ocorreu um acidente envolvendo uma aeronave da Força, modelo AF-1B, obrigando o piloto a se ejetar. A aeronave caiu no mar, nas proximidades de Saquarema - RJ. A Marinha deu início às buscas pelo piloto e está prestando todo o apoio necessário à família do militar. O acidente aconteceu quando a aeronave retornava de exercícios operativos e suas circunstâncias estão sendo apuradas”.
Uma moradora de Barra de Maricá, próximo a Ponta Negra, Saquarema, relatou que ouviu um grande barulho por volta das 14h. Segundo Cláudia Rodrigues, 45, o estrondo foi tão grande que ela gritou.
– Eu moro em Maricá, a uma quadra da praia. Estava na cozinha, eu não vi o jato, mas fez um barulho horrível e parecia que estava muito baixo. Eu gritei meu Deus. Acho que escutei o barulho dele caindo e pelo barulho estava muito próximo. E caiu logo, caiu em Jaconé. Me assustei porque nunca ouvi um barulho tão forte e próximo – relatou a dona de casa.
A assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros confirmou que no Boletim de Ocorrência consta que as duas aeronaves colidiram, mas que não cabe à Corporação afirmar as causas do acidente: “Fomos acionados para resgatar o piloto após a colisão de duas aeronaves, isso consta no boletim, mas não podemos informar que as aeronaves colidiram, as causas e circunstâncias do acidente cabem a Marinha do Brasil”.