Assine Já
domingo, 24 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
contaminação

​BRF recolhe 164,7 toneladas de frango Perdigão por suspeita de contaminação por Salmonella

Bactéria pode causar infecção gastrointestinal, acompanhada de dores abdominais, diarreia, febre e vômito

13 fevereiro 2019 - 16h53Por Redação I Foto: Reprodução
​BRF recolhe 164,7 toneladas de frango Perdigão por suspeita de contaminação por Salmonella

A empresa de alimentos BRF, dona de dezenas de marcas de produtos, anunciou nesta quarta-feira (13) o recolhimento de 164,7 toneladas de frango Perdigão dos mercados de todo o país por suspeita de contaminação pela bactéria Salmonella. Também foram retirados preventivamente 299,6 toneladas do mesmo produto que seriam destinadas ao mercado externo.

Estão sendo recolhidos do mercado nacional coxas e sobrecoxas sem osso, meio peito sem osso e sem pele (em embalagens de 15kgs), filezinhos de frango (embalagem de 1kg), filé de peito (embalagem de 2kg) e coração (embalagem de 1kg).

A suspeita é que os lotes contaminados foram produzidos nos dias 30 de outubro de 2018 e entre 5 e 12 de novembro de 2018, na unidade de Dourados (MS), e receberam o carimbo de inspeção do Serviço de Inspeção Federal (S.I.F. 18 ), vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o que pode ser verificado na embalagem dos produtos. Por meio de nota, a empresa frisou a importância de que os alimentos sejam corretamente preparados, sejam cozidos, fritos ou assados.

“A BRF esclarece que caso esses alimentos não sejam completamente fritos, cozidos, assados ou manuseados conforme descrito nas embalagens, a Salmonella enteritidis representa risco à saúde", diz a empresa que não paralisou a produção, mas “sob um processo rigoroso de manutenção e liberação dos produtos”.

A bactéria Salmonella enteritidis pode provocar infecção gastrointestinal, acompanhada de sintomas como dores abdominais, diarreia, febre e vômito.