Assine Já
terça, 22 de setembro de 2020
Região dos Lagos
19ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7847 Óbitos: 412
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 473 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Black Friday

Black Friday agitou o comércio de Cabo Frio neste fim de semana

Clientes lotaram lojas em busca das melhores ofertas

30 novembro 2015 - 09h29Por Fernanda Carriço

A crise econômica parece ter passado longe do bolso de muitos consumidores nesta Black Friday. O dia de promoções agitou o comércio de Cabo Frio desde as primeiras horas na manhã deste fim de semana. Muitas lojas, inclusive, já amanheceram com filas e abriram mais cedo, às 7h, para que o consumidor tivesse mais tempo para as compras. As principais ruas do centro comercial da cidade, que amarga- vam um movimento fraco nas últimas semanas por conta do agravamento da crise financeira, ficaram lotadas.

Uma das mais movimentadas foi a Casas Bahia, que anunciou descontos de até 80%. O gerente da loja, Vinícius Carvalho, disse que o movimento deste ano deve ser igual ou superior ao do ano passado. Questionado sobre a diminuição do poder de compra do brasileiro por causa da crise, Vinícius foi enfático:

– Eu acho que o brasileiro se preparou para este dia, guardou dinheiro para a Black Friday. Tanto é que ontem quase não vendemos, os consumidores vieram olhar os preços e voltaram hoje com poder de compra – admitiu ele.

Elieser Tomas da Silva, servidor público de São Pedro da Aldeia, foi um destes casos. Guardou dinheiro para hoje poder comprar o sonhado tablet. Mas, estava disposto a pesquisar em várias lojas para não perder a oportunidade de levar o melhor desconto.

– O preço está bom, mas ainda vou pesquisar mais.

Diferente dele, Edvan Ramalho veio de Iguaba para comprar na Ricardo Eletro da cidade e estava muito satisfeito com o desconto. Animado com a compra, o pedreiro era só sorrisos ao lado do produto que comprou.

– Eu venho para comprar esta televisão e vou levar, está com um bom preço. Não guardei dinheiro para a Black Friday, mas vou parcelar no cartão.

Mas nem todo mundo estava satisfeito com os descontos anunciados. A manicure Cristiane Batista saiu para comprar um smartphone, mas não gostou dos preços que achou.

– Não tem desconto nenhum, o preço do celular está igual a antes. Não vou comprar – declarou desapontada.

O presidente da Associação Comercial, o empresário Eduardo Rosa, disse que a própria empresa dele entrou na Black Friday para alavancar as vendas neste ano.

– Temos que usar a criatividade para superar esse momento de crise. É uma ótima oportunidade para alavancar as vendas.