Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
MPF

Barqueiros de Arraial protestam na Marina contra aprovação do Bilhete Único

Trabalhadores recorrerão ao Ministério Público Federal contra decisão dos vereadores

07 dezembro 2016 - 10h55Por Redação | Foto: Ângelo de Macedo Alves
Barqueiros de Arraial protestam na Marina contra aprovação do Bilhete Único

O clima esquentou na manhã desta quarta-feira (7) na Marina dos Pescadores, na Praia dos Anjos, em Arraial do Cabo. Um grupo de aproximadamente 35 donos de barcos esteve no local para protestar contra a aprovação na Câmara Municipal do projeto de lei que implanta o Bilhete Único para cobrança dos passeios marítimos na costa cabista.

Os ânimos se acirraram e alguns mais exaltados chegaram a insinuar que promeveriam um quebra-quebra, mas não foram registrados incidentes. Também houve ameaça de forçar a entrada de passageiros sem o pagamento da taxa de embarque, o que não se concretizou.  O principal motivo da revolta dos barqueiros é o fato da matéria ter sido colocada em votação de surpresa na sessão desta terça (5), sem qualquer discussão prévia ou audiência pública. O tempo de concessão do serviço é de 25 anos, mas o valor do contrato não foi divulgado. 

– Nosso advogado já se prontificou e vamos denunciar essa situação direto ao Ministério Público Federal. Isso foi doado. Nem licitação houve – critica o diretor da Associação dos Barqueiros Tradicionais da Praia dos Anjos, Ângelo de Macedo Alves, o 'Shogun'. 

O vereador Ayron Freixo (PRB), que votou contrário ao projeto de lei, disse que a bancada oposicionista também recorrerá à Justiça para anular a sessão.

– Não passou por nenhuma comissão da Casa e foi colocado de última hora na pauta. Isso a menos de dez dias do recesso legislativo – comentou Ayron, que preside a Comissão de Finanças e Orçamento.

(*) Leia matéria completa na edição desta quinta-feira da Folha dos Lagos.