Assine Já
quinta, 03 de dezembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 12883 Óbitos: 550
Confirmados Óbitos
Araruama 2519 121
Armação dos Búzios 1360 17
Arraial do Cabo 427 16
Cabo Frio 3851 182
Iguaba Grande 1197 41
São Pedro da Aldeia 1997 79
Saquarema 1532 94
Últimas notícias sobre a COVID-19
balnearia

Balneário do Vinhateiro: um bairro na fronteira da omissão

Leitor denuncia precariedade no serviço público pelo Whatsapp da Folha e cobra prefeitura de São Pedro, que afirma que ruas pertencem a Cabo Frio

23 julho 2014 - 10h37Por Rosana Rodrigues
Balneário do Vinhateiro: um bairro na fronteira da omissão

Um impasse toma conta de uma área limítrofe que divide os municípios de São Pedro da Aldeia e Cabo Frio. E quem fica sem os principais serviços públicos, que deveriam ser executados por uma das duas prefeituras, são os moradores das ruas das Tainhas e dos Dourados, no bairro Balneário do Vinhateiro.  Segundo a moradora Milena Pereira, as vias, que foram castigadas pelas últimas chuvas, não recebem qualquer assistência do poder público. De acordo com a Secretaria de Obras de São Pedro da Aldeia, nenhuma das duas vias faz parte do cadastro imobiliário da cidade.

Milena se indigna com a posição do secretário Wilmar Mureb, já que na última quarta-feira (16), ele esteve na Associação de Moradores do Vinhateiro e informou que as ruas pertencem ao bairro Balneário do Vinhateiro, e que as verbas para a execução do projeto de saneamento, drenagem e pavimentação estão incluídas somente no orçamento de 2015.

- A nossa associação seria a do Balneário do Vinhateiro, que é de São Pedro da Aldeia, juntamente com Ponta do Ambrósio. A equipe da prefeitura nos informou que assim que a intervenção com máquinas  nos bairros Balneário das Conchas e do Alecrim, que também sofreram com as chuvas, terminasse, elas seriam levadas para o nosso bairro – comentou a dona de casa.

A moradora observa ainda que a Rua das Tainhas fica numa baixada, o que agrava ainda mais o trânsito pela via. Segundo ela, quando chove muito, o terreno demora cerca de 10 dias para secar.

- Quem necessita de cadeiras de rodas para se locomover tem que esquecer de sair de casa porque o local fica intransitável.

Para a moradora a declaração do secretário de que a sua rua não fica localizada em São Pedro da Aldeia é inacreditável, já que a rua é muito extensa, pois tem início no bairro e termina na Avenida Wilson Mendes.

- É inacreditável que ele não saiba disso! Eu pago IPTU da prefeitura de São Pedro e tenho como comprovar. Eles querem arrecadar aqui e não prestar serviço público – indigna-se a dona de casa.