Assine Já
quinta, 26 de novembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 11817 Óbitos: 538
Confirmados Óbitos
Araruama 2355 117
Armação dos Búzios 1070 16
Arraial do Cabo 388 16
Cabo Frio 3625 181
Iguaba Grande 1107 40
São Pedro da Aldeia 1801 76
Saquarema 1471 92
Últimas notícias sobre a COVID-19
feminicídio

Ato pelo fim da violência contra a mulher acontece neste domingo (5), em São Pedro da Aldeia

Mais uma vez, manifestantes vão cobrar da polícia solução para o assssinato da estudante Rayzza Ribeiro

04 junho 2016 - 17h08Por Gabriel Tinoco

As mortes de Rayzza Ribeiro e Daiana Borges não passarão impunes. O ato contra o feminicídio, promete arrastar dezenas de mulheres para a Praça do Canhão, no centro de São Pedro da Aldeia, neste domingo (5), às 10h. A manifestação terá intensa atividade cultural, além de palestras e passeata pela cidade. A organização pede que os participantes levem mantimentos.

– O movimento foi disparado pela necessidade de discussão do tema da violência contra mulher e feminicídio, em ocorrência dos dois assassinatos de mulheres na cidade durante o mês de maio. Além de fazer uma homenagem em memória das vítimas, o objetivo é unir mulheres para discutir o fortalecimento feminino, a habitação do espaço público e a nossa segurança. No dia, serão feitas atividades acerca desse tema. Também convidamos a delegada Cláudia Faissal para divulgar as campanhas de trabalho e ações da Delegacia da Mulher regional e outras profissionais como advogadas, terapeutas e artistas – comentou uma das organizadoras, que preferiu não se identificar.

A concentração vai durar até às 11h. Nesse momento, haverá a leitura do manifesto contra o feminicídio. Meia hora depois, Anna Thereza ministra palestra sobre o patriarcado (sistema social baseado no controle dos homens sobre as mulheres). Às 12h40, haverá uma oficina com aulas de expressão corporal.

Pouco depois, as mulheres que quiserem falar sobre o machismo ou mesmo relatar casos da própria vida poderão usar o microfone. As atividades continuam com muita música às 15h.

As duas últimas programações do dia fecham a manifestação com chave de ouro. No fim da tarde, a advogada Viviane Martins dá palestra sobre a Lei Maria da Penha. Na atividade mais inusitada do dia, às 17h, serão dadas aulas de defesa pessoal para as mulheres se protegerem dos casos de abuso.

No início da semana, o Movimento das Mulheres da Região dos Lagos organizou um movimento na Praça Porto Rocha, em Cabo Frio. Na manifestação, esteve presente a mãe de Rayzza Ribeiro, Vania Souza, que discursou em memória da filha brutalmente assassinada.